vinho

Vinho: faz bem ou mal à sua saúde?

Será que o consumo de vinho faz mesmo tão bem à saúde quanto dizem? Confira essa lista com os prós e contras e tire suas próprias conclusões!

Você já deve ter ouvido falar que o vinho faz bem à saúde e que deve-se tomar pelo menos uma taça dele por dia.

Porém, muito se fala também, que apesar de todos os benefícios, ele não deve ser consumido em excesso e nem todos os dias.

Diante dessa contradição, fica a dúvida: vinho faz bem ou não?

É isso que você vai saber agora!

Vinho: faz bem ou mal à sua saúde?

Prós

Estudos desenvolvidos no mundo inteiro comprovam que o vinho, tomado em quantidade moderada, contribui para a saúde do organismo humano, aumentando a qualidade e o tempo de vida. 

As pesquisas relacionam o consumo de vinho aos benefícios à saúde humana, especificamente, no que diz respeito às doenças cardiovasculares.

Isso porque o vinho é rico em antioxidante devido a pele das uvas. Alguns exemplos são as catequinas, o ácido gálico, a malvidina, o ácido cafeico, a miricetina, a quercetina e o ácido sinápico.

O Resveratrol também é um dos potentes antioxidantes do vinho e pode-se dizer que um dos principais.

É uma substância natural presente no vinho que há bastante tempo é utilizada na medicina chinesa para o tratamento de hiperlipidemia, arteriosclerose, doenças alérgicas e inflamatórias, principalmente.

Estudos já demonstraram sua atividade anti-inflamatória e antioxidante, além de outros benefícios. Confira:

Principais benefícios

  • Prevenção de doença cardiovasculares

As substâncias fenólicas, entre elas o resveratrol, impedem a oxidação de lipídios polinsaturados, os quais são componentes das LDLs, que leva à formação de placas nas paredes das artérias.

Ou seja, diminuem o LDL no sangue que tende a depositar-se nas artérias e também agem sobre as placas de gordura localizadas nas artérias.

Isso leva à redução do vaso, bem como inibir a formação de coágulos sanguíneos (trombos), algumas das maiores causas dos problemas vasculares.

  • Prevenção do câncer

Sendo o resveratrol um antioxidante, ele pode bloquear reações com radicais livres que dão início ao processo de envelhecimento dos tecidos do corpo humano, assim como o aparecimento de diferentes formas de câncer.

Portanto, ele pode ser considerado um agente químico responsável por atividades anticancerígenas.

A atividade anticancerígena do resveratrol também parece estar ligada a suas propriedades anti-inflamatórias, que permitem ao organismo bloquear a produção de certas substâncias que têm sido relacionadas à transformações de lesões pré-cancerosas em lesões malignas.

  • Ação neuroprotetora

O resveratrol também pode ter um efeito protetor do sistema nervoso, pela redução do estresse oxidativo de células neuronais.

Contras

Como qualquer bebida alcoólica, o vinho também pode causar problemas, quando ingerido além dos limites.

Em 100 ml de vinho (metade de um copo) há de 8 a 10 g de álcool. Então, mesmo docinho, com sabor mais suave do que outras bebidas alcoólicas, o vinho pode sim de deixar bêbado – o que para alguns é até um benefício, mas não quando o assunto é o treino na manhã seguinte.

Além disso, essa quantidade de álcool também faz do vinho uma bebida bastante calórica – cerca de 85 calorias a cada 100 ml – o que pode arruinar todo o seu plano alimentar e dificultar os seus ganhos na academia.

Adicione à lista efeitos nocivos como a desidratação do organismo e a cefaleia – a famosa e temida dor de cabeça.

Apesar de um estudo ter mostrado efeito cardioprotetor e efeitos benéficos nos níveis de HDL e pressão arterial em ratos quando a prática de atividade física foi associada à ingestão moderada de vinho, outros estudos indicam que a ingestão aguda de álcool pode exercer efeito prejudicial sobre uma série de habilidades psicomotoras, como coordenação, precisão, equilíbrio e etc.

Além disso, pode prejudicar a regulação da temperatura corporal durante exercícios físicos e piorar a força, a potência, a resistência muscular e cardiovascular e também a velocidade. 

Para saber como o consumo do álcool pode influenciar nos seus ganhos, clique aqui! 

 

Conclusão

O consumo do vinho pode sim trazer benefícios à saúde se consumido com moderação, porém para quem treina e/ou busca objetivos mais específicos em relação à dieta ou treino, o consumo do mesmo pode atrapalhar os resultados almejados.

Se você quiser obter alguns dos benefícios à saúde promovidos pelo consumo do vinho, mas sem colocar seu treino e seus ganhos em risco, uma opção é o suco de uva integral.

Pesquisas demonstram que o suco de uva integral pode trazer os mesmos benefícios à saúde, por conter os compostos fenólicos, que são os antioxidantes aos quais se atribui os bons efeitos do vinho sobre o coração. 

É claro que, neste caso, você perde o lado “social” do vinho, de beber entre amigos, ficar mais alegre numa festinha ou jantar e afins. Mas aí é uma questão de escolha pessoal, já que essa opção também pode vir acompanhada de uma ressaca daquelas, entre outros problemas que você já deve estar careca de saber.

Se você optar por este caminho, não se esqueça da palavra-chave: moderação!

LEIA MAIS: Batata-doce: como sua forma de preparo pode alterar o índice glicêmico
LEIA MAIS: Bebida alcoólica nas férias de fim de ano pode destruir seus ganhos?

Comentários