treino para ficar esperto

Treinar pode te deixar grande, e mais esperto também!

 

Você que curte treino, musculação e adora academia, já deve ter ouvido piadinhas maldosas de pessoas desinformadas dizendo que quem pratica muito exercício e é muito bombado não é muito inteligente, certo?

Chegou a hora de você fazer esse pessoal calar a boca! Isso mesmo! Já está cientificamente provado que os exercícios físicos não beneficiam apenas o corpo, mas também o cérebro. Fica, esperto!

Médicos e profissionais de educação física ouvem relatos frequentes de seus pacientes e alunos, dizendo que durante o exercício conseguem “se desligar” dos problemas do dia a dia e, por isso, conseguem solucionar mais facilmente situações que antes pareciam bastante complicadas.

Isso ocorre porque ao praticar exercícios, o corpo libera endorfina, além de o coração bombear o sangue mais depressa, ativando diversos circuitos do cérebro.

Tudo isso ocorrerá de forma ainda mais eficaz se a pessoa for adepta a uma alimentação saudável, suplementada da maneira certa.

Quem fala muito sobre o benefício dos exercícios físicos para o cérebro é o cientista Nicholas Spitzer, que é professor na Universidade da Califórnia e pesquisador na área de neurociência.

O famoso cientista já publicou vários artigos onde constam diversas dicas para que ao praticar exercícios físicos, você possa exercitar também o cérebro. Listaremos, a seguir, as três principais:

Exercite-se em um ambiente adequado

De acordo com Spitzer, os treinos devem ser realizados sob a exposição da luz do sol.

Ele diz que o cérebro muda as atividades de acordo com o ambiente e que tende a diminuir sua potencialidade em ambientes fechados.

O que você acha de, além da academia, praticar seu treino também em locais abertos como praças e parques? Com certeza vale a tentativa!

Não treine só às vésperas de um esforço intelectual

Os exercícios físicos auxiliam a memória e colaboram para uma melhor atividade cerebral.

No entanto, não adianta nada treinar horas antes do momento em que irá forçar o cérebro, como em uma prova da escola ou faculdade, por exemplo.

Segundo os estudos de Spitzer, os benefícios que os exercícios trazem para o cérebro ocorrem a médio ou longo prazo, não trazendo, portanto, resultados imediatos.

Geralmente, os resultados da atividade física para o intelecto começam a surgir após cerca de doze semanas de prática.

Alie os seus esforços físico e intelectual

Em momentos em que é preciso pensar muito, como quando alguém está estudando para prestar o vestibular, por exemplo, é recomendado que se realize exercícios físicos na mesma intensidade dos estudos, de modo que o corpo seja tão exercitado quanto o cérebro.

A atividade física contribui para o desenvolvimento de neurônios, melhorando o desempenho intelectual do vestibulando, que terá mais facilidade em conquistar a tão sonhada vaga em uma universidade.

E, aí? Será que seus amigos que fazem piadinhas com quem frequenta academia, dizendo que você só trabalha os músculos, só tem testosterona e mais nada, vão continuar com a mesma opinião?

Mostre esse artigo para eles, deixe sua opinião sobre o tema nos comentários e conte para a gente se você já passou por esse tipo de preconceito. Vamos espalhar para toda galera que o treino não deixa só o corpo grande, mas desenvolve também o intelecto.

Comentários