4 dicas construir músculos que não estão crescendo melhores resultados

5 roubadas que você não pode cair se quiser ter resultados

Na busca por resultados incríveis em pouco tempo, as pessoas dão ouvidos à muitas bobagens, o que pode colocar tudo a perder. Veja como não cair nessa!

Se você dá ouvidos à todas as dicas e sugestões que ouve numa academia, provavelmente vai ouvir conselhos contraditórios, conflitantes, e muitas vezes equivocados.

É por isso que muita gente comete alguns erros básicos capazes de estragar toda a dedicação praticada no treino e de arruinar seus ganhos.

Na busca por resultados incríveis em pouco tempo, as pessoas dão ouvidos à muitas bobagens e essa confusão pode colocar tudo a perder.

Aqui, vamos mostrar 5 coisas que você tem que evitar fazer a todo custo, independente do que digam seus parceiros de treino ou colegas de academia. Dá uma olhada:

5 roubadas que você não pode cair se quiser ter resultados

1- Descansos muito longos entre as séries

hipertrofia miofibrilar - descanso

Se você quer desenvolver os seus músculos, o descanso é fundamental. E não só aquele descanso depois do treino, parte do processo de recuperação e que é quando seus músculos realmente vão crescer… mas também o descanso entre cada série, durante o seu treino!

O tempo de descanso entre cada série tem grande impacto sobre os seus resultados – é por isso que o ideal é montar o treino sempre com um especialista.

Mas uma regra vale para todo mundo: você não pode descansar por muito tempo entre cada série. Eventualmente, você pode treinar sem descanso, ou com descanso muito curto… mas descanso longo nunca deve ser praticado.

Isso acontece porque, ao término de uma série de exercícios, os seus músculos estão inchados, repletos de sangue que, por sua vez, está carregado de nutrientes.

Se você fizer um descanso muito longo entre cada série, esse sangue e seus nutrientes vão saindo dos músculos. Como os nutrientes e metabólitos que estão no sangue auxiliam no crescimento do músculo, se esse você deixar eles saírem, o músculo não vai hipertrofiar ao máximo.

2- Fazer sempre o mesmo treino

O treino de um atleta de ponta é diferente a cada dia. E isso não é à toa. Mudar o treino é essencial para não estagnar e manter ganhos constantes e consistentes.

Isso não significa fazer exercícios novos todos os dias, mas mudar principalmente volume e intensidade dos exercícios a cada sessão – ou a cada algumas poucas sessões.

Até um detalhe pequeno como o tempo de descanso entre as séries pode evitar o problema da rotina, do treino sempre igual.

Variar os estímulos é essencial, seja qual for seu objetivo na academia – hipertrofia, resistência, força, etc.

3- Comer muito no pré-treino

Não existe um número exato (de calorias, gramas ou qualquer outra medida) de quanto você deve comer antes de treinar. Cada sistema digestivo e cada organismo é diferente, então as necessidades são diferentes.

Por isso, é fundamental ter suporte de uma nutricionista e saber exatamente o que você precisa para ter os melhores resultados unindo treino e dieta.

A alimentação pré-treino pode alavancar ou arruinar os seus ganhos a cada sessão, então é importante dar atenção a este momento.

Uma alimentação pesada ou exagerada logo antes do treino pode provocar refluxo, azia e outros problemas digestivos que certamente vão afetar sua performance. Pior: uma alimentação errada pode até fazer você catabolizar!

Independente das quantidades, que variam de pessoa para pessoa, é importante comer os alimentos certos. Neste outro post, a gente já deu boas dicas sobre o assunto.

4- Fazer alongamento estático antes do treino

A ciência divide os alongamentos em estático e dinâmico -isso é feito do ponto de vista cinético: quando você se alonga parado ou em movimento.

Em outras palavras, o alongamento estático é aquele tradicional, que a maioria das pessoas faz na academia ou antes de começar uma atividade física qualquer.

Só que esse tipo de alongamento parece reduzir os níveis de força, de acordo com alguns estudos científicos. Um desses estudos mostrou que atletas que fizeram alongamento estático antes de um teste de força, tiveram resultados piores que os atletas que fizeram um aquecimento.

Os alongamentos dinâmicos são mais bem vistos na atualidade, desde que não sejam muito intensos ou muito longos.

5- Tomar analgésicos para treinar mais

Analgésicos combatem a dor, mas não resolvem a causa do problema. Se você usar esse tipo de remédio para treinar mais, o máximo que vai conseguir é piorar o problema e ficar ainda mais tempo sem treinar.

Segundo Gabe Mirkin, um dos criadores do conceito de Dores Musculares Tardias (DOMs), os anti-inflamatórios e analgésicos como o ibuprofeno bloqueiam a inflamação e atrasam o processo de recuperação muscular.

Então, ao invés de se entupir de drogas, resolva a causa da dor, mesmo que isso signifique ficar um dia ou outro sem treinar – acredita, você perde um dia aqui, para não perder 5 lá na frente.

Também é bom conversar com um professor para ver se sua técnica está correta durante os exercícios – a dor mais comum não é aquela que, em teoria, indica um bom treino… e sim a de que você está fazendo algo errado.

E aí, pronto pra evitar cair em alguma dessas roubadas comuns nas academias?

Comentários