6 problemas de saúde que podem elevar o acúmulo de gordura corporal

Fique ligado nestes problemas de saúde que podem acontecer com você e prejudicar seus resultados e objetivos na musculação.

Alguns problemas de saúde podem favorecer o acúmulo de gordura corporal e, consequentemente, o aumento do peso.

Muitas vezes a pessoa não entende porque engorda, sendo que nada na sua alimentação mudou ou ela até está comendo menos calorias que o habitual.

Pois é. Alguns problemas de saúde, relacionados ou não com a alimentação, podem ser um dos fatores para o ganho de peso.

Quer ver alguns desses problemas e descobrir como evitá-los ou superá-los? Então se liga:

6 problemas de saúde que podem elevar o acúmulo de gordura corporal

1. Inflamação das células

Alguns alimentos, como os ricos em gorduras saturadas e açúcares, podem causar inflamações no organismo.

Mesmo em pequenas quantidades, consumi-los com frequência pode causar inflamações nas células.

Estas como forma de defesa, produzem substâncias com alto poder inflamatório e levam à formação da gordura branca, aquela que acumula na barriga, no culote e no bumbum.

Além disso, esses alimentos também possuem valor calórico elevado, aumentando o consumo de calorias e favorecendo o acúmulo de gordura corporal.

Para evitar que isso aconteça, consuma alimentos com ação anti-inflamatória, como peixes (salmão, atum, bacalhau e sardinha), pois são ricos em ômega-3.

Outros alimentos, como aveia, linhaça e chia, maçã, laranja, lentilha, castanhas, etc. também são interessantes, pois são ricos em antioxidantes.

2. Alteração da tireóide

tireóide

Você com certeza já ouviu falar em hipotireoidismo e hipertireoidismo, problemas associados à glândula tireóide.

Essa glândula, localizada no pescoço é responsável pela produção de dois hormônios (T3 e T4).

Eles regulam diversas funções do organismo, como batimento cardíaca, intestino, raciocínio e a força muscular.

Quando ela produz esses hormônios em quantidade insuficiente, ocorre o hipotireoidismo, e o corpo inteiro fica mais lento, inclusive o metabolismo.

É por isso que pessoas com hipotireoidismo apresentam uma maior dificuldade para emagrecer e facilidade para ganhar peso.

Uma mulher com hipotireoidismo pode ganhar, em média, de 3 a 5 quilos em um ano.

Essas alterações hormonais podem ser identificadas em um simples exame de sangue. O acompanhamento médico é essencial para o diagnóstico e tratamento adequados.

3. Alergias e intolerância alimentares

alergia, alimento

Quando você come algum alimento que possui alergia ou intolerância, além dos sintomas clássicos, como inchaço, cólica, vermelhidão, etc., que variam de acordo com o grau de intolerância, a alergia e a intolerância pode favorecer o ganho de peso.

Isso acontece por causa da imunoglobulina G, um anticorpo que ativa as células de defesa nos processos alérgicos.

Seus efeitos colaterais são a retenção hídrica e o armazenamento de gordura.

Além disso, a alergia alimentar pode causar alterações na glicemia, ou seja, a taxa de açúcar no sangue pode subir e descer rapidamente.

A hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar no sangue), vem acompanhado de fraqueza e fome, aumentando o apetite e a ingestão calórico.

Essa oscilação facilita o acúmulo de gordura corporal. Alguns alimentos são considerados alergênicos, pois tem uma maior probabilidade de causarem alergias.

Outros deles são os leites e laticínios, glúten (a proteína do trigo), soja e ovo, além dos corantes presentes nos alimentos industrializados.

4. Insônia e problemas com o sono

sono - a melatonina

A qualidade do sono está ligada à ação de diversos hormônios, como a grelina que é responsável por reduzir a sensação de fome, e a leptina que é responsável pelo sinal ao cérebro que você saciado.

Ou seja, alterações no sono, como passar a noite em claro ou não descansar o suficiente, pode aumentar a grelina e diminuir a secreção leptina.

Com isso, há uma desregulação da fome e do apetite e você poderá ter ataques de gula, principalmente, durante a noite que fica acordado.

E, como a leptina está reduzida, você come mais que o necessário, aumentando ainda mais a ingestão de calorias.

Para evitar que isso ocorra, tenha uma boa noite de sono. A qualidade do sono, muitas vezes, é mais importante que a quantidade.

O que importa é dormir a noite inteira e acordar descansado. Alguns hábitos podem te ajudar, como a prática de atividade física, deitar no escuro e relaxar antes de dormir.

Evitar o consumo de bebidas estimulantes pouco tempo antes de dormir, entre outros.

5. Estresse

Com a vida corrida e a intensa rotina de trabalho, é difícil encontrar alguém que não passa por períodos de estresse.

Porém, além do estresse não resolver seus problemas, ainda pode ser um grande inimigo do seu corpo e da sua saúde.

Além disso, pode favorecer o ganho de peso, pois nos momentos de alta tensão, o organismo é bombardeado por cortisol, adrenalina e noradrenalina, hormônios que podem levar ao acúmulo de gordura corporal.

Eles ainda podem reduzir o ritmo do metabolismo, dificultando o gasto de energia, e aumentar o apetite e principalmente a vontade por doces e comidas gordas.

E, tudo isso, influencia para o ganho de peso.

O estresse não faz nenhum bem à saúde. Portanto, você deve entender os motivos que elevam seu estresse e utilizar adotar algumas estratégias para diminuí-lo.

6. Ansiedade

ansiedade 2

Assim como o estresse e a insônia, a ansiedade pode afetar hormônios que estão envolvidos com a regulação do apetite e envolvidos no ganho de gordura corporal.

Mas a ansiedade também pode provocar o aumento do desejo por doces ou alimentos ricos em gordura.

Isso acontece porque o açúcar e a gordura acionam o centro de recompensa do cérebro, que libera dopamina e manda o baixo-astral embora no ato.

Ou seja, esses alimentos podem provocar uma sensação de bem-estar e felicidade.

Porém, essa sensação acaba e a pessoa novamente apela para a comida para conseguir essa sensação de bem-estar.

Com isso, há um consumo exagerado de alimentos ricos em açúcar e gordura e, consequentemente, de calorias, que provocam o ganho de peso corporal.

Lidar com a ansiedade não é nada fácil e apenas um médico especialista pode te ajudar a encontrar outras formas de atingir o centro de recompensa do cérebro, que responde pelo prazer e pelo bem-estar, e de aliviar a tensão.

LEIA MAIS: Testosterona baixa: conheça suas causas e saiba como evitá-la
LEIA MAIS: Água com limão emagrece? Veja mitos e verdades sobre o metabolismo!

Comentários