Deixe o preconceito de lado e use o Pilates a favor do treino de hipertrofia

Muitas pessoas podem considerar o Pilates como perda de tempo, sem graça, mas poucas sabem a influência que ele causa em quem treina e luta, por exemplo.

Quando se fala em Pilates, em mente pode vir algo considerado monótono, chato ou sem graça. Ainda mais quando a vontade é de puxar ferro, treinar pesado e desenvolver um shape insano.

Por conta disso, acaba-se criando uma barreira, um preconceito com uma atividade que só oferece benefícios – inclusive pra quem faz musculação. 

Ambas as atividades andam lado a lado. Isso porque o Pilates é um conjunto de exercícios que utiliza o peso do próprio corpo para ser executado.

Deste modo, acaba-se criando uma ligação entre corpo e mente. O que, na musculação, é essencial.

Por que muitas pessoas acabam se lesionando, seja na musculação ou em algum outro esporte? Porque às vezes está se movimentando de maneira errada, com a postura errada.

Assim, os lesionados acabam procurando fisioterapeutas justamente porque deram um mau jeito em alguma parte do corpo.

E a maioria destes profissionais acaba recomendando o Pilates para elas e é difícil encontrar alguém que se arrependa.

O Pilates melhora a consciência corporal, o sistema neuromuscular e ainda ajuda a fortalecer ou recuperar a musculatura. E os benefícios não param por aí.

Quer saber porque você precisa deixar o preconceito de lado e ver como o Pilates pode te ajudar a ter mais ganhos na academia? Então se liga:

Deixe o preconceito de lado e use o Pilates a favor do treino de hipertrofia

 

pilates

O seu corpo todo trabalha

Se você ainda não se convenceu, saiba que os exercícios de Pilates trabalham todos os músculos do corpo, visando a tonificação e alongamento muscular.

Trabalha inclusive músculos que na musculação não são trabalhados. Tais músculos são específicos, pequenos e que, na maioria das vezes, são profundos e resistentes.

Além disso, contribui e muito na melhora da postura, na boa execução e fluidez do movimento. O foco não é quantidade, mas sim qualidade.

Atletas de Body Fitness, por exemplo, recorrem ao Pilates por conta da mudança postural que ele traz a fim de melhorarem o corpo esteticamente para as competições. 

“Basicamente, o Pilates pode auxiliar e intensificar a musculação onde ela não é tão eficaz, melhorando o shape. Corrigindo a postura, trabalhando músculos estabilizadores onde a musculação não age de forma direta”, afirma o profissional Thomaz Eloi (CREF 088074-G/SP).

Ganho de flexibilidade

alongamento dinamico mobilidade

Um dos maiores benefícios do Pilates é a flexibilidade que ele dá para o corpo da pessoa. Por isso que ele é bom para todas as idades. Melhor ainda se você começa a fazê-lo logo quando novo.

“A maioria dos praticantes de musculação pecam quando o assunto é flexibilidade/alongamento. O Pilates traz esta melhora ajudando a diminuir os encurtamentos e melhorando a flexibilidade, principalmente na parte posterior que é onde os praticantes mais sofrem”, conta Thomaz.

Consciência corporal

De acordo com Thomaz, o ganho da consciência corporal é quando a pessoa consegue ter a percepção e técnica para trabalhar o músculo específico do exercício que ele está fazendo. “É algo que demanda tempo e persistência, eu levei uns 4, 5 anos para ter uma boa consciência do meu corpo”, diz.

“Com a prática do Pilates temos uma melhora de todo o processo proprioceptivo do corpo, fazendo com que a concentração de estímulos na musculatura aumente”, conclui Thomaz.

Mas e a musculação?

De acordo com Thomaz, a melhora nos músculos estabilizadores e o ganho da consciência corporal, o desenvolvimento na musculação aumenta, seja no ganho de massa muscular ou no emagrecimento, claro que seguindo uma dieta de acordo com o objetivo.

“Sobre realizar as duas atividades no mesmo dia, é possível sim, mas seria legal deixar o outro dia livre para recuperação muscular”, aconselha Thomaz.

Bodybuilders costumam fazer Pilates?

Arnold Classic South America - bodybuilding feminino

Thomaz é contundente quanto à este assunto. “Não, mas deviam. Por conta da amplitude, da expansão da musculatura e uma melhora da postura. Tudo isso influencia para as poses em uma competição, uma vez que seu corpo ficará mais alto e expandido por conta de um corpo melhor alinhado”, afirma.

Como deve ser feita a orientação?

Para Thomaz, depende do objetivo do praticante. Quando for um bodybuilder, é extremamente necessário o acompanhamento de um personal para a musculação e também de uma atenção específica no Pilates.

“Agora, para um praticante que não visa viver disso, muitas academias oferecem algo próximo ao Pilates, não ele exatamente, mas uma base, que já faz muito bem para ela. Aí depende dela entre fazer o Pilates básico da academia ou ir para um espaço focado apenas nisso”, completa o profissional.

Você só tem a ganhar

Se você ainda não se convenceu a fazer Pilates, repense. Você só irá melhorar seu condicionamento físico e a saúde do seu corpo. Não importa se você tem 20, 40 ou 70 ano. Em qualquer idade o Pilates é bom. Quanto mais jovem, melhor. 

Faça algumas aulas. Experimente. Você só tem a ganhar.

LEIA MAIS: 4 técnicas de recuperação muscular essenciais para qualquer atleta
LEIA MAIS: Bodybuilding: o que fazer para se tornar um bodybuilder de verdade

Comentários