peixes

Os 3 melhores peixes de acordo com o objetivo da sua dieta

Veja quais os peixes ideais de acordo com o objetivo da sua dieta – ganhar massa magra, queimar gordura e melhorar a saúde.

A gente fez um post aqui no Feito de Iridium mostrando as diferenças entre os tipos de salmão – selvagem e de cativeiro. E, então, surgiram algumas perguntas, principalmente sobre quais os melhores peixes para a dieta.

A resposta, claro, depende do objetivo da dieta. Hipertrofia, queima de gordura, prevenção de doenças… cada objetivo tem as suas necessidades.

De qualquer forma, é fato conhecido que o peixe é uma das melhores fontes de proteína animal. Mas é possível, sim, escolher o melhor de acordo com o seu objetivo. E é isso que mostraremos aí embaixo. Se liga:

Os 3 melhores peixes de acordo com o objetivo da sua dieta

Por que comer peixes?

peixaria

Os peixes são ótimas fontes de proteínas de alto valor biológico. A diferença é que a carne dos peixes apresentam uma melhor digestibilidade, o que evita desconfortos gastrointestinais.

Isso faz com que ela seja uma excelente fonte de proteína até no jantar, pois não ‘pesa’ e não atrapalha o sono.

Se você tem uma dieta equilibrada com algum objetivo específico, como os citados acima, o ideal é procurar comer mais os peixes que têm os nutrientes que você precisa – ou que precisa evitar. Por exemplo, dieta hipertrófica precisa de muita proteína, de queima de gordura precisa de pouca gordura e muita proteína, e assim por diante.

Veja abaixo algumas características que podem definir qual o melhor peixe para você – e, no fim do post, a lista com os melhores de acordo com os principais objetivos para quem treina.

Os peixes que contêm mais proteína são:

  • Abadejo – cerca de 30g de proteína em 100g
  • Atum – cerca de 28g de proteína em 100g
  • Bacalhau e Cação – cerca de 27g de proteína em 100g
  • Corvina – cerca de 25g de proteína em 100g

Além disso, os peixes possuem mais gordura boa e menos gordura ruim em relação à carne vermelha e frango.

cardume peixes

Peixes magros

Os peixes que apresentam uma menor quantidade de gordura em sua composição (até 10% de gordura) mas que apresentam outras propriedade nutricionais importantes são:

  • bacalhau, badejo, carpa, corvina, dourado, garoupa, linguado, pescada, bacalhau, bonito, cação, carpa, dourado, espada, lambari, linguado, merluza, namorado, pescada, pintado, robalo, tainha, truta.

Peixes gordos

São os peixes que contêm mais de 10% de gordura, que apresentam de carne mais escura, como o arenque, atum, anchova, bagre, cavala, pirarucu, salmão, sardinha, traíra e tucunaré.
Estes peixes apresentam mais gorduras boas e ômega 3 que os peixes magros.

Ômega 3

Os peixes de água salgada são os peixes com maior concentração de ômega 3. Os melhores são: Arenque, atum, bacalhau, cavala, sardinha e salmão.

Os ácidos graxos ômega 3 auxiliam na melhora da performance e otimizam o processo de recuperação do exercício.

Algumas pessoas ainda têm dúvidas em relação às perdas nutricionais que os peixes podem sofrer com o cozimento e armazenamento dos mesmos.

 

Cocção

Hoje em dia é muito comum o consumo do peixe cru, em restaurantes japoneses e isso fez alguns especialistas a pensarem se o peixe é mais nutritivo quando consumido cru.

O processo de cocção melhora a digestibilidade devido a desnaturação das proteínas, assim as enzimas conseguem agir com mais facilidade nas cadeias de aminoácidos, porém isso não significa que os aminoácidos serão melhores aproveitados.

Portanto, o processo de cocção não diminui a proteína do alimentos, exceto em temperaturas muito elevadas, pois pode reduzir a qualidade da proteína.

Armazenamento

A melhor opção é sempre consumir os peixes frescos, pois o congelamento, a refrigeração prolongada interferem negativamente no valor nutricional dos peixes, bem como os peixes enlatados.

Peixes enlatados, como atum e sardinha possuem valor nutricional inferior ao peixe fresco, pois há uma perda de aminoácidos, como metionina e lisina (aminoácidos essenciais), além de algumas vitaminas e minerais como cobre, ferro, potássio, cálcio e tiamina.

Melhores peixes por objetivo

Ganhar massa muscular: Abadejo e Atum – têm uma alta quantidade de proteína – parecida com a da carne vermelha e frango e ainda contém menos gordura ruim e mais gordura boa. Apesar do atum ser um peixe gordo (mais de 10% de gordura), sua gordura é boa e um dos peixes com mais ômega 3. Além disso, a quantidade de gordura não deve ser a maior preocupação de quem quer ganhar massa muscular.

Definir / Perder gordura corporal: Bacalhau e Cação – São peixes magros (até 10% de gordura) e ricos em proteína. É uma boa opção para quem quer definir porque garante um aporte proteico alto – essencial para acelerar o metabolismo e evitar a perda de massa muscular, e mantém um bom equilíbrio entre a quantidade de proteína e gordura ingeridas.

Melhora da saúde: Sardinha e Arenque – São os peixes que contém mais ômega 3. O ômega 3 tem diversas funções no organismo, melhora a saúde cardiovascular, cognitiva (memória, raciocínio, atenção, etc.), além de colaborar para melhora do desempenho físico e redução da inflamação causada pelo exercício físico.

E aí, você já prioriza o peixe ideal para ajudar você a atingir seus objetivos?

Comentários