treino hiit abdomen

5 medidas essenciais na dieta para desenvolver um abdômen definido

O peso da alimentação no desenvolvimento do abdômen é maior do que em qualquer outra parte do corpo. Veja algumas dicas para chegar lá!

A ideia de que “abdômen se constrói na cozinha, não na academia” já é bastante antiga. E continua atual.

Porque apesar de ser importantíssimo trabalhar os músculos da região abdominal, é impossível ter um abdômen insano se você não tiver MUITO cuidado com a alimentação. 

Essa parte do corpo é, possivelmente, aquela que a alimentação tem maior impacto, basicamente porque é um o principal “depósito” de gordura do corpo. Logo, de nada adianta treinar loucamente esses músculos se eles vão ficar escondidos atrás de uma capa de gordura.

Para queimar a gordura e revelar o abdômen embaixo, não basta comer bem. Embora muita gente acredite se alimentar bem – e alguns realmente o fazem – há uma grande diferença entre comer bem e comer para ser rasgado.

Se você quer um abdômen definido, precisa dar uma atenção especial à isso. A gente separou dicas essenciais para te ajudar. Se liga:

5 medidas essenciais na dieta para desenvolver um abdômen definido

1- Frequência e número de refeições

Enquanto a literatura e os acadêmicos debatem se comer a cada duas ou três horas por dia realmente faz o metabolismo acelerar, a grande maioria dos fisiculturistas sabe que essa abordagem funciona.

Além de acelerar o metabolismo, colaborando para uma maior redução de gordura corporal, proporciona um maior controle sobre sua comida e reduz o apetite, ou seja, evita que determinadas situações te levem a comer mais – e a comer errado.

Além disso, é a melhor forma de conseguir a quantidade diária necessária de proteína e manter o anabolismo proteico.

É claro que é mais fácil parar na padaria no meio da tarde e pedir algo pronto e rápido, porém isso vai acabar com seus ganhos. Se você realmente quer trincar, deve se planejar e preparar suas refeições para o dia todo.

Não cometer erros é difícil e dá trabalho, mas é necessário para reduzir uma quantidade significativa de gordura corporal. 

Se alguém lhe disser que é possível alcançar um percentual baixo de gordura sem trabalho e sofrimento, eles estão mentindo.

2- Comida ‘limpa’

Muitas pessoas acreditam erroneamente que estão comendo “limpo”, quando na verdade estão à quilômetros de distância disso.

Por exemplo, duas pessoas podem consumir frango no almoço. Uma delas escolhe um peito de frango grelhado e sem pele, enquanto o outro escolhe um sanduíche de frango de um restaurante de fast-food. Quer ver uma comparação para entender como essa diferença é brutal? Se liga:

Peito de frango grelhado (100g)

  • Calorias: 159 kcal
  • Proteína: 32g
  • Gordura: 2,5g

McChicken

  • Calorias: 430 kcal
  • Proteína: 14 g
  • Gordura: 23 g

Não é óbvio que o perfil nutricional do peito de frango é muito superior ao sanduíche?

Pois é, mas mesmo assim muita gente vai justificar o consumo do lanche, pois em relação, por exemplo, a um cheeseburger duplo, essa opção realmente é melhor.

O problema é que esse tipo de escolha é capaz de impedir que os níveis de gordura fiquem baixos o suficiente para os seus músculos abdominais ficarem visíveis.

Se você quiser ficar forte, se sentir apto e ficar bem, você pode incluir, às vezes, algo assim na sua dieta. Mas se você quer um abdômen trincado, você precisa pisar no freio por enquanto.

Além disso, algumas pessoas consomem alimentos industrializados vendidos como integrais e saudáveis, mas isso nem sempre é verdade! Certifique-se – com a ajuda da tabela nutricional e lista de ingredientes – se aquele produto é realmente ‘limpo’.

3- Pense em temperos, não molhos

temperos

Como falamos acima, a diferença entre o nível de alimentação limpa necessária para ver uma definição abdominal e outros objetivos é que, para trincar o abdômen, não há espaço para erros, mesmo que pequenos. 

Você pode sabotar rapidamente uma dieta de Six-Pack com calorias extras, gorduras e açúcar na forma de condimentos, molhos e condimentos.

A salada, por exemplo, é uma escolha de refeição saudável. O peito de frango também. Só que ambos podem se tornar escolhas ruins se estiverem cheios de molhos industrializados e condimentos artificiais, que vão tornar os pratos simplesmente inviáveis se você quer realmente trincar.

A sugestão para resolver esse problema é simples: pense em tempero, não em molhos.

Por exemplo, considerando a mesma salada, se você temperar com 2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico, vai adicionar apenas 15 calorias e nada de gordura ao prato. Ao mesmo tempo, se você temperar com a mesma quantidade de molho industrializado tipo Caesar, vai acrescentar 156 calorias e 17 gramas de gordura!

E, claro, é fácil notar como isso prejudicaria os esforços de alguém que quer reduzir gordura gordura corporal, né?!

Algumas pessoas também colocam ketchup em tudo que comem, ou afogam suas proteínas saudáveis ​​no barbecue, sem perceber que sua refeição ‘saudável’ está fazendo mais mal do que bem – e mal não apenas para a saúde, mas para o seu objetivo.

Isso quer dizer que você deve comer tudo sem graça e sem sabor? Claro que não! Comece a aprender sobre especiarias, temperos e marinadas. Estas são opções muito mais limpas e, uma vez que você sabe o que está fazendo, elas podem ser tão saborosas como molhos e condimentos.

4- ‘Dia do lixo’

Muitas pessoas, mesmo aquelas com percentual muito alto de gordura corporal, acreditam que têm direito a uma ou mais refeições alimentares sem restrições por semana ou até por dia, se estiverem seguindo uma dieta rigorosa.

Isso porque alguns acham que fugir da dieta serve como recompensa e ajuda na motivação, enquanto outros acham que por ser uma situação eventual não vai fazer diferença nenhuma na alimentação – há até aqueles que acham que fazer isso pode até ajudar a chegar mais rápido ao objetivo, pois daria um “susto” no metabolismo.

Se você não consegue nem ver um esboço de seus abdominais e você deseja essa aparência, você não pode fugir da dieta de forma alguma!

Recompensar-se com uma pizza apenas porque você comeu bem por alguns dias não te trará resultados, você apenas estará dando passos atrás do seu objetivo.

Aprenda a cozinhar alimentos com melhor sabor, mantenha a dieta e continue comendo limpo até a gordura desaparecer!

Isso significa que “dia do lixo” (ou “refeição do lixo”) vai colocar tudo a perder? Claro que não. Só é totalmente dispensável. É possível ter uma alimentação saborosa, variada e que te ajude a desenvolver o abdômen que você quer.

E, convenhamos, esse tipo de recompensa está mais para psicologia infantil, né?

5- Bebidas alcoólicas

Há uma razão para a existência do termo ‘barriga de cerveja’. Se você é daqueles que gostam de tomar umas e outras frequentemente, você precisa saber que esse hábito é completamente incompatível com um abdômen trincado. 

Por exemplo, uma lata de cerveja oferece 148 calorias e 12,5 gramas de carboidratos. Isso, sozinho, não é lá um grande problema, mas pode ser o suficiente para destruir um dia de alimentação limpa – ainda mais porque, realisticamente, ninguém toma só uma lata de cerveja. 

Se você estraga um dia da sua dieta, vá lá, não é o fim dos tempos. Mas fazer isso repetidas vezes definitivamente será suficiente para evitar que você consiga o abdômen que tanto deseja.

Vinho, drinks, caipirinhas e coquetéis podem estar ainda mais carregados com açúcar e calorias.

E isso não significa que você não pode beber um copo de vinho ou uma garrafa de cerveja de vez em quando, mas se você sair e beber todos os finais de semana, por exemplo, fique sabendo: você não vai trincar o abdômen!

Tudo o que você precisa fazer está resumido em duas palavras: paciência e controle. Essas são as habilidades que fazem grandes levantadores na academia e são essenciais para o controle alimentar.

Você está fazendo tudo direito rumo à um abdômen insano?

Comentários