pumping iron - arnold schwarzenegger

10 lições que o filme ‘Pumping Iron’ pode ensinar para quem treina

O maior filme sobre bodybuilding de todos os tempos é um clássico, mas além de divertir e motivar, ele também ensina lições importantes

Todo fã de basquete já viu “Homens Brancos Não Sabem Enterrar”. Os fãs de MMA com certeza têm “O Grande Dragão Branco” no seu top 5. Quem curte futebol americano curte “Um Domingo Qualquer”. Para quem puxa ferro, o filme a ser assistido é “Pumping Iron” – ou “O Homem dos Músculos de Aço”.

Lançado no já distante ano de 1977, “Pumping Iron” é um filme obrigatório para qualquer pessoa que leva a academia a sério. O documentário que divulgou Arnold Schwarzenegger para o mundo já inspirou milhões de marombas pelos quatro cantos do planeta.

Só que mais do que inspirar, motivar, empolgar e entreter, “Pumping Iron” também pode ensinar. E ensinar lições valiosas, seja você um aspirante a bodybuilder profissional ou só um praticante ocasional de musculação.

Aqui, vamos mostrar 10 lições reais que você pode aprender assistindo “Pumping Iron”. E, se ainda não viu o filme, trate de fazer isso o quanto antes!

Se liga:

10 lições que o filme ‘Pumping Iron’ pode ensinar para quem treina

1- Melhorar sempre

O filme mostra Arnold Schwarzenegger e Franco Columbo, os dois maiores bodybuilders da época, sempre em busca de novas conquistas, de evolução, de serem atletas melhores.

Mesmo sendo as duas grandes estrelas do esporte no mundo, lá estão os dois em um estúdio de balé, aprendendo movimentos que melhorassem a transição de uma pose para outra nas competições de fisiculturismo.

Não é por acaso que Arnold se tornou uma lenda. O cara nunca se acomodou e sempre quis ser melhor e melhor – e “Pumping Iron” deixa isso bem claro.

2- Concentração é a palavra-chave

É possível dizer que Ken Waller ganharia o IFBB Mr. Universe de 1975 independemente do que Mike Katz fizesse, simplesmente porque estava melhor naquele dia.

Mas talvez Katz tivesse terminado à frente de Roger Walker e Paul Grant (e não em quarto) se estivesse mais concentrado, focado em obter o maior pump possível e chegar na melhor forma ao palco, ao invés de ficar procurando camiseta como mostra o filme.

Uma lição básica, que vale para qualquer esporte, e obviamente também para a musculação e o bodybuilding: foco total, até o fim; um instante de distração pode custar caro.

3- Pump é o que importa

Uma das cenas mais marcantes do filme (assista acima) mostra Arnold fazendo rosca concentrada e falando sobre a sensação do “pump” muscular – “a melhor sensação que você pode sentir na academia”.

Ele chega a comparar a sensação do “pump” com sexo – o que causou certa polêmica -, mas nem precisava ir tão longe. O pump é realmente essencial.

E, mais do que isso, é um sinal de um bom treino, e algo a ser perseguido a cada sessão.

4- Seja obsessivo com seus objetivos

Existe uma ideia de que o desafiante sempre tem mais fome de vitória do que o campeão que defende o título.

Em uma das cenas do filme, Lou Ferrigno diz para Arnold: “o lobo que está no topo da montanha não tem tanta fome quanto o lobo subindo a montanha”. Sem pestanejar, Arnold responde que “ele não tem tanta fome, mas quando ele quer comida, ela está lá”.

A resposta é meio enigmática (ou talvez meio sem sentido), mas o fato é que com ela Arnold mostra que a crença popular nem sempre é certa, e que um campeão pode ter obsessão por mais um título. E que Lou pode querer muito o título, mas não tanto quanto Arnold quer mantê-lo.

A lição é que você deve perseguir obsessivamente os seus objetivos e fazer de tudo para atingi-los. Ou os resultados não aparecerão.

5- Carisma é importante

Você pode ser um grande atleta sem ser carismático? Sim. Claro que sim. Mas dificilmente se tornará uma lenda do esporte.

No filme, várias cenas mostram Arnold em sessões de foto e em aparições públicas. Além de adorar ser o Mr. Olympia, ele queria ser o melhor embaixador do esporte possível.

Isso favorecia positivamente tanto a sua imagem, quanto o esporte.

E essa é uma atitude que deveria vir de todo e qualquer praticante, amador ou profissional: ajudar a divulgar o esporte de forma positiva.

LEIA MAIS: Os 10 vilões mais trincados e sinistros da história do cinema
LEIA MAIS: A lista com todos os treinos de Rocky Balboa nos sete filmes da série

6- Dedique-se ao máximo sempre

O grande momento de “Pumping Iron” é a longa cena de treinos. São imagens realmente intensas e inspiradoras para qualquer pessoa que treina, porque mostram a dedicação absurda dos caras em busca de seus objetivos.

Lou Ferrigno fazendo dropsets na rosca direta, Arnold destruindo rep atrás de rep na remada, e, claro a incrível sequência de Ed Corney no agachamento, com torcida e apoio de Arnold.

Todos os bodybuilders mostrados no filme estão, em todos os momentos de treino, dando o máximo de si a cada repetição, a cada segundo.

Tem até um momento que Arnold fala como a 9ª, a 10ª, a 11ª e a 12ª repetições “separam os perdedores dos campeões”.

Se você quer chegar no topo, precisa dar o seu máximo sempre.

7- Um parceiro sempre ajuda

São várias cenas que mostram um monstro incentivando, apoiando e motivando o outro. Arnold com Ed Corney no agachamento ou Franco Columbo no supino são dois exemplos. Lou Ferrigno e sua família, em Nova York, é outro.

O fato é que apesar do bodybuilding ser um esporte individual quando se trata de competição, quase todo atleta de alto nível tem seus parceiros de treino.

Um parceiro de treino pode dar um gás a mais, ajudar a fazer mais reps e, claro, servir como spot quando preciso, tornando o treino mais seguro.

LEIA MAIS: Ele voltou: ‘The Rock’ divulga treino para fazer seu novo filme
LEIA MAIS: O treino de Chris Evans para viver ‘Capitão América’ vai te impressionar

8- Autoconfiança é fundamental

Dizer que Arnold confiava em si mesmo é até pouco, mas certamente isso foi fundamental para suas glórias no esporte.

No caso do Mr. Olympia, por exemplo, ele só ficou sabendo que era campeão quando foi anunciado pela organização. Mas dá para dizer que ele ganhou quando falou para Lou Ferrigno, na manhã anterior ao evento, que o adversário “precisava de mais um mês (de treinos)”.

A cara de Lou após ouvir a brincadeira de Arnold já indica a diferença brutal na autoconfiança de cada um deles.

Não importa se você quer ser um bodybuilder campeão ou não, a verdade é que acreditar em si mesmo é um fator chave para atingir seus objetivos, sejam eles quais forem.

9- Cuidado com falsos conselheiros

Conforme a competição se aproxima, Arnold fala várias vezes sobre enganar seus adversários dando-os conselhos equivocados. Eles fala isso sobre Lou Ferrigno e Franco Columa bem claramente.

Depois, ainda conta uma história de quando se preparava para o Mr. Munich e sugeriu a outro bodybuilder que gritasse durante a apresentação, pois isso impressionaria os juízes – e impressionou, só que negativamente.

Se a história é real, e se Arnold faria o que disse contra Lou ou Franco, não dá para saber. O que se sabe é que você deve tomar cuidado com conselhos, porque sempre vai existir alguém querendo te derrubar.

No esporte ou fora dele.

10- Bloqueie a negatividade

Numa entrevista, Arnold fala sobre como ele reagiria se o seu carro fosse roubado, porque ele se livra de toda emoção para focar na sua tarefa – no caso, vencer o Mr. Olympia.

Ele também fala sobre quando seu pai faleceu e ele, em preparação, não viajou de volta para casa para participar do seu funeral.

Anos após o filme, descobriu-se que a história não é verdadeira (seu pai faleceu fora do período de preparação de Arnold, em 1972). Mas, independente disso, o exemplo, apesar de ultra-radical, é válido.

Se você está em busca dos seus sonhos, nada pode te abater. Você precisa se manter concentrado, com foco total no seu objetivo, deixando as emoções negativas de lado.

E você já teve sua “aula” assistindo “Pumping Iron”? Se ainda não viu, dá até pra alugar no próprio YouTube!

(via Muscle & Strenght)

Comentários