humor

Humor e estresse: como isso pode afetar seu rendimento na academia

Humor e estresse podem atrapalhar muito seu desempenho na hora do treino, e inclusive prejudicar seus ganhos. Saiba o que fazer para evitar!

Todo atleta sabe que uma boa performance depende de mais do que um bom condicionamento físico. O seu humor é uma dessas coisas, capaz de afetar o seu rendimento e os seus resultados.

Se você quer crescer de verdade, vai precisar fazer mais do que treinar pesado. A sua força mental pode ser decisiva para os seus ganhos!

Cultivar uma mentalidade que proporcione os ganhos e os resultados que você deseja é parte fundamental da sua dedicação – tanto na academia quanto fora dela.

Humor e estresse: como isso pode afetar seu rendimento na academia

O seu humor interfere no seu desempenho e, consequentemente nos resultados: mau humor, raiva, frustração, estresse e medo impactam negativamente na sua capacidade de coordenação motora e de concentração.

Essas emoções “negativas” também influenciam na sua capacidade respiratória e até de visão, e o resultado é o mesmo: maior cansaço em muito menos tempo, dificuldade para treinar e performance muito pior.

O mau humor, a raiva, o estresse e afins também afetam drasticamente a sua autoconfiança e sua motivação, duas coisas que estão diretamente relacionadas com uma boa performance física.

Todas essas condições também podem fazer com que você tensione os seus músculos muito mais do que o normal, o que vai fazer você se sentir cansado e sem energia em muito menos tempo de treino.

Por tudo isso, é importante superar essas dificuldades psicológicas – e curiosamente, o esporte é uma forma eficiente de chegar lá.

Como o estresse pode sabotar seus ganhos

O estresse afeta todas as partes do corpo,  principalmente o sistema nervoso. Mas não só isso, ele também impede seu progresso no desenvolvimento muscular, e dificulta a perda de gordura.

Mesmo que você treine pesado, pode ser que não consiga atingir os resultados que espera, e tudo isso devido ao aumento do cortisol.

O estresse psicológico é uma das grandes causas do aumento do cortisol no organismo, que também é conhecido como o hormônio do estresse. 

Esse hormônio é o responsável por deixar nosso corpo sempre em sinal de alerta, no intuito de nos proteger de uma situação de risco.

Por isso,  pode dificultar e muito seus ganhos na academia, pois aciona os mecanismos de defesa do seu corpo, interrompendo a síntese proteica e transformando os aminoácidos em energia pronta para ser utilizada. 

Diferentemente da testosterona – hormônio que auxilia na hipertrofia – o cortisol alto causa justamente o efeito contrário, fazendo com que seu corpo não aproveite os estímulos causados pela prática de exercícios por completo. 

Além disso, o cortisol também aumenta o risco de doenças cardiovasculares, fadiga, distúrbios alimentares, entre outros problemas que podem ser bem prejudiciais para sua saúde. 

Como evitar que o humor afete seu desempenho

Por isso, o melhor jeito de aproveitar seus treinos por completo é chegar na academia com a cabeça tranquila, foco total, deixando problemas e frustrações para trás.

Por maiores que sejam os seus problemas, se você focar em deixá-los da porta para fora, vai ver como o treino pode te ajudar a lidar melhor com eles.

E não caia na lenda de que a adrenalina originada por sensações como medo ou ansiedade pode te ajudar. Isso pode até te dar um gás inicial, mas você vai perceber que, nessa condição, controlar e coordenar seu esforço físico é muito mais difícil.

Outra lenda é a de que você pode canalizar a raiva ou a frustração a favor da performance. Isso é muito difícil e a própria ciência comprova ser menos eficiente do que sentimentos positivos como alegria, felicidade e excitação.

O estresse é capaz de atrapalhar o processo de recuperação muscular, aumentar o risco de lesões e dificultar a queima de gordura.

Se você quer manter sempre uma boa performance e ter ganhos reais na academia, é preciso cuidar da sua saúde mental.

Além de deixar os problemas e sentimentos ruins fora da academia, existem outras coisas que podem te ajudar – a depender do grau de dificuldade de cada um: yoga, psicoterapia, massagens de relaxamento, meditação, e muito mais.

Mas o melhor, mesmo, é treinar porque você gosta, e não porque alguém falou que você deveria fazer isso.

Se o treino for um momento de prazer e diversão, e não de sofrimento, a própria atividade física vai te ajudar a manter a cabeça no lugar, e esquecer daquilo que está te incomodando.

Então, encare a academia como um lugar para esquecer da vida, e focar no que realmente importa: os exercícios. 

Mas que fique claro: o treino não deve ser sofrimento mental, mas físico ele pode ser, sim!

LEIA MAIS: Citrulina: uma substância capaz de melhorar sua performance atlética
LEIA MAIS: Estudo comprova: mulheres têm resistência física maior que homens

 

Comentários