testosterona

7 fatos bizarros e curiosos sobre a testosterona

A testosterona é muito conhecida de todo maromba, mas aqui mostramos 7 fatos sobre esse hormônio que quase ninguém ouviu falar e vão te surpreender!

A testosterona é uma substância que faz parte da vida de todo homem. Mas do homem que treina pesado, ainda mais.

O hormônio é essencial para quem quer ganhar massa muscular e ter um corpo forte e trincado.

Mas aqui nós não vamos falar sobre o funcionamento do hormônio no organismo, como ele ajuda ou atrapalha no desenvolvimento do seu shape, ou a relação entre testosterona e sexo – porque já falamos sobre isso em outros posts.

Aqui, vamos mostrar alguns fatos engraçados e desconhecidos sobre esse hormônio tão querido. Se liga:

7 fatos bizarros e curiosos sobre a testosterona

1- Dá para aumentar os níveis do hormônio assistindo um jogo de futebol

testosterona-1

Não é piada. E nem precisa ser necessariamente futebol. O importante é ver o time que você torce vencer.

Um estudo da Universidade de Utah (EUA) acompanhou dois grupos de pessoas. Um de fãs de basquete e outro de futebol, ambos assistindo jogos de sua equipe contra os maiores rivais.

No dois grupos, os homens que torciam para o time vencedor tiveram aumento no nível de testosterona, enquanto os perdedores viram o nível da substância decair.

Tá, o estudo não fala que isso vai fazer você ganhar mais músculos porque seu time está numa boa temporada… mas já é alguma coisa, né?

2- E também assistindo pornô

testosterona-2

Pode acreditar. Um estudo da Universidade de Nevada (EUA) levou um grupo de 44 pessoas para um “strip club”.

Lá, 18 dos homens tiveram relações sexuais e um aumento médio de 76% no nível de testosterona.

Mas o mais surpreendente foi que 26 homens apenas assistiram show de striptease ou de sexo, e tiveram um aumento médio de 11% no nível do hormônio presente na corrente sanguínea.

Outro dado curioso: a idade dos homens, que era bastante variada no grupo, não teve nenhuma influência no aumento de testosterona, com homens mais velhos com aumentos maiores, em alguns casos.

Só cuidado pra não overtreinar o braço, hein?! 😮

3- A testosterona ajuda a ganhar dinheiro. E o dinheiro a ter mais testosterona.

testosterona-3

Uma pesquisa da Cambridge University (ING) com operadores do mercado financeiro concluiu que aqueles com níveis de testosterona mais altos tendem a ganhar mais dinheiro.

Ao mesmo tempo, descobriu que ganhar dinheiro também eleva a testosterona no sangue. Ou seja, uma coisa alimenta a outra. Quanto mais testosterona, mais dinheiro. E quanto mais dinheiro, mais testosterona.

Durante o estudo, o homem que ganhou mais dinheiro chegou a um pico de 74% mais testosterona – além de mais rico, ele era o que tinha a maior concentração do hormônio no sangue.

Mas nem tudo é alegria: o cortisol, conhecido como hormônio do stress, tem efeito exatamente contrário e pode desencadear o ciclo da derrota. Quanto mais dinheiro você perde, mais o cortisol aumenta. E quanto mais cortisol, mais probabilidade de perder dinheiro.

O estudo foi feito com gente que trabalha na bolsa de valores, que pode ganhar ou perder muito de um dia para o outro. Mas não deixa de ser interessante.

LEIA MAIS: Qual o nível normal de testosterona no homem?

4- Baixa testosterona pode acontecer em qualquer idade

testosterona-4

Não são só os homens mais velhos que podem sofrer com baixos níveis de testosterona, isso pode acontecer em qualquer idade.

Problemas nos testículos ou na glândula pituitária são as causas mais comuns para este problema, mas ele também está relacionado à obesidade, apneia do sono e diabetes do tipo 2, entre outros.

Nesses casos, a reposição hormonal pode ser recomendada pelo médico, mas a testosterona pode ser aumentada também de formas naturais, que passam principalmente pela prática de atividades físicas e uma alimentação adequada.

E, claro, você pode tentar colocar as dicas acima em prática também. Ou não.

5 – A testosterona pode arruinar os seus músculos

testosterona-5

Entre os sintomas da deficiência de testosterona no organismo estão as variações frequentes e radicais de humor, a diminuição da densidade óssea, o aumento da gordura corporal e a perda de massa magra.

Acha que e só isso? Não.

Queda de cabelos, depressão, irritabilidade, cansaço excessivo, falta de apetite sexual, envelhecimento precoce e dificuldade de concentração também estão entre os sintomas da falta deste hormônio.

Ou seja, uma tragédia completa.

Fique ligado nos níveis da substância no seu organismo!

6- Agradeça aos galos pela possibilidade de reposição da testosterona

testosterona-6

A primeira vez que uma terapia de reposição deste hormônio foi colocada em prática data de 1849, quando o alemão Arnold Berthold passou a observar o comportamente de galos castrados.

Os animais paravam de brigar, de cantar e até suas penas deixavam de crescer como antes.

Com a reposição, entretanto, tudo voltava ao normal – não só o comportamento mudava, como também a estética.

40 anos depois, o físico e fisiologista francês Charles Edouard Brown-Séquard aplicou extratos dos testículos de porquinhos-da-índia e cães em si mesmo.

Aos 72 anos, ele afirmou que o procedimento lhe deu “seus antigos poderes, impressionante aumento de força, vigor físico e mental”.

Era a testo trabalhando pelo genial velhinho.

(Não tentem fazer isso em casa).

LEIA MAIS: Veja como aumentar a testosterona naturalmente

7- O excesso de testosterona faz mal

testosterona-7

E um mal desgraçado. Porque em excesso ela se transforma em estrogênio, o hormônio feminino, capaz de diminuir seus testículos e fazer crescer mamas.

Pode também mexer com o humor, causar acne severa, aumentar a agressividade, e vários outros problemas.

Por isso, não adianta correr atrás de reposição de testosterona se você não precisar de verdade dela. Isso só vai te causar problemas.

Se os níveis de testosterona não estão abaixo do que é saudável, mas você quer aumentar um pouco para ganhar mais músculos, por exemplo, faça isso de forma natural.

A reposição do hormônio com injeções só deve ser feita com recomendação e suporte médicos.

Comentários