cansado enjoo nausea

3 explicações para quem sente enjoo durante o treino

Sentir enjoo ou náuseas durante o treino não é normal, mas também não é incomum. Veja o que pode causar isso e como resolver o problema!

Sentir enjoo ou náuseas durante o treino não é normal, mas também não é incomum. Ao contrário, muita gente passa por isso todos os dias. Mas o que acontece para chegar neste ponto?

Existem algumas possibilidades para explicar o enjoo durante o treino, mas em alguns casos isso pode ser sintoma de um problema mais sério, que exige cuidados médicos.

Não é a maioria dos casos, felizmente. Em geral, atitudes simples podem evitar que você sinta esse mal-estar durante o treino e impedir que o desconforto acabe com sua sessão.

Veja algumas dicas para evitar que você sinta náuseas ou enjoo durante o treino!

3 explicações para quem sente enjoo durante o treino

1- Cuidado com a água

Sim, água é essencial. E, no caso de quem treina pesado, muita água é essencial. Mas existe um limite.

Este é um dos motivos pelos quais não é correto fazer recomendação de consumo de água em litros – a medida é certa é “água o suficiente para que a urina esteja sempre transparente”.

De qualquer forma, se você beber um garrafão de água inteiro logo antes do treino, ou durante a atividade, é quase certo que você vai sentir algum tipo de mal-estar.

O estômago possui sucos gástricos que são essenciais para os processos digestivos,e se você bebe muita água de uma vez só, esses líquidos ácidos do estômago ficam por cima e, com os movimentos do treino, você fica enjoado ou com azia ou queimação estomacal.

2- De olho na alimentação pré-treino

Você não pode treinar com o estômago abarrotado de comida. Mas também não pode treinar de estômago vazio. Só isso já mostra como a alimentação pré-treino exige cuidados.

A hora cerca de comer antes do treino depende do horário. Se você treina pouco depois de uma das principais refeições do dia, o ideal é se alimentar de duas a três horas antes do treino.

Senão, uma pequena e leve refeição pode ser feita cerca de 30 ou 40 minutos antes de você ir para a academia.

E existem alguns alimentos que merecem atenção. Gordura, por exemplo. Se fizer uma alimentação muito gordurosa logo antes do treino, você tem grandes chances de sentir náuseas, porque este é um nutriente de digestão muito lenta.

O ideal é conversar com um nutricionista para definir a alimentação pré-treino ideal, com base na sua necessidade diária de nutrientes, o horário que você treina e a disponibilidade de alimentos.

De qualquer forma, um pouco de bom senso já pode ajudar a resolver o problema.

LEIA MAIS: 5 formas realmente efetivas de combater as dores pós-treino
LEIA MAIS: Como o seu DNA pode favorecer seus resultados na academia
LEIA MAIS: Bebida alcoólica nas férias de fim de ano pode destruir seus ganhos?

3- Treino exagerado

A definição de volume e da intensidade do treino de forma adequada é fundamental não apenas para garantir melhores resultados, ganhos mais rápidos e para evitar lesões – mas também para impedir que você passe mal.

É por tudo isso, inclusive, que o ideal é que isso seja feito sempre por ou com um profissional de educação física.

O mal-estar, dor de estômago, náuseas ou enjoo que você sente durante o treino pode ser um sinal de que você exagerou no treino – e não de uma forma positiva (até porque exagero nunca é bom).

Quando você faz exercícios, principalmente os de alta intensidade, o sangue deixa o sistema gastrointestinal para abastecer os músculos trabalhados, que precisam de oxigênio. E isso pode causar náuseas.

Essa sensação é ainda mais provável quando está muito calor, pois seu organismo fica muito “focado” em manter a temperatura corporal adequada que ainda mais sangue é tirado do sistema gastrointestinal para “abastecer” a pele.

Se nenhuma das 3 coisas acima explica o seu enjoo ou mal-estar durante o treino, pode ser que você esteja com algum problema de saúde, que pode ser físico ou até psicológico, e conversar com um médico é fundamental.

Como falamos, isso não é lá muito comum. Por isso, se prestar atenção às 3 possibilidades citadas acima e cuidar para não errar em nenhuma delas, é bem provável que você nunca mais se sinta mal durante o treino.

 

 

Comentários