exercícios

Ano novo, treino também: 4 exercícios que você precisa dominar em 2018

Fazer exercícios novos deixa seu treino mais intenso, desafiador e, claro, mais eficiente. Veja algumas opções de movimentos para você se dedicar e dominar em 2018!

Fazer exercícios que você não está acostumado é sempre uma boa pedida. Quando faz um movimento sem estar familiarizado com ele, o treino se torna mais desafiador, intenso e efetivo. E é por isso que você deve tentar coisas novas em 2018.

É óbvio que não estamos falando de inventar movimentos absurdos, fazer malabarismos na academia ou colocar exercícios bizarros na rotina. O ponto aqui é se dedicar a exercícios eficientes que você ainda não deu muita atenção.

O mais curioso é que muitas vezes esses exercícios que você não está acostumado são famosos e conhecidos, inclusive por você, que por um motivo ou por outro nunca decidiu levá-lo a sério.

Mas chegou a hora de fazer isso. Ano novo, treino novo. Nada como deixar alguns preconceitos de lado e acrescentar movimentos poderosos no seu programa, o que certamente vai dar uma renovada no seu treino e pode até te motivar nessa volta de férias de fim de ano.

Se você já é um monstro nos exercícios abaixo, não tem problema: aplique o conceito para outros que você sabe que são eficientes, mas nunca deu moral.

E, claro, quando falamos de fazer um novo movimento, desenvolver boa técnica de execução é essencial, por isso o suporte de um profissional de Educação Física é importante.

Quer ver algumas ideias de exercícios que você deveria se dedicar para dominar em 2018? Então se liga:

Ano novo, treino também: 4 exercícios que você precisa dominar em 2018

1- Wall Sits

fortalecer tendão exercícios wall sits

Porque: desafiador e simples, é um dos melhores exercícios de peso corporal que você pode fazer. E é sensacional para ativar o quadríceps e para corrigir a postura – se você trabalha na frente do computador, é ainda mais útil.

Como: fique de pé a cerca de 30cm da parede e então se abaixe como se fosse sentar numa cadeira invisível, mantendo as costas retas e apoiadas na parede. Comece mantendo a pose por 30 segundos, mas busque chegar a pelo menos um minuto.

VEJA MAIS: Exercícios isométricos: quando eles podem ser úteis para a hipertrofia?

2- Swing com Kettlebell

Kettlebell Swing

Porque: os kettlebells precisam fazer parte do seu treino, pois são acessórios sensacionais para todo tipo de atleta e para qualquer objetivo – força, potência, hipertrofia, emagrecimento, etc. O Swing com Kettlebell, especificamente, é ótimo para queimar calorias e trabalhar quadril e o core.

Como: segure um kettlebel entre as pernas com um ligeiro afastamento das mesmas. Flexione levemente os joelhos, como se estivesse agachando, e use os braços para iniciar o movimento de swing movendo o kettlebell por entre suas pernas, na volta do kettlebel utilize a potência de seus quadris para elevar o kettlebel até a altura dos seus ombros. A força desse movimento parte da pelve com uma forte contração do glúteo.

LEIA MAIS: 7 razões para você começar a treinar com kettlebell imediatamente

3- Burpee

burpee

 

Porque: é bem provável que você consiga fazer alguns – quase todo mundo com um mínimo de capacidade atlética consegue. Mas e fazer pelo menos 30 na sequência? O burpee oferece alguns dos benefícios da flexão, mas com um trabalho cardiovascular muito mais intenso. É o exercício ideal para quem busca maior definição muscular, por exemplo.

Como: o burpee é um exercício relativamente simples, mas a explicação ficaria tão complexa por escrito que é mais fácil você assistir o GIF aí de cima.

LEIA MAIS: Tudo sobre o Burpee, o exercício que falta no seu treino

4- Barra fixa

Porque: simplesmente porque é um dos melhores exercícios que existem no mundo – entre todos os tipos de exercício. A gente já falou bastante sobre os benefícios da barra fixa aqui e aqui, então se você ainda não domina este exercício e precisa ser convencido da importância de chegar lá, é só clicar e descobrir.

Como: basicamente, você deve se pendurar na barra fixa e usar a força das costas especialmente, mas também dos braços, ombros e core para erguer o corpo para cima – a primeira parte do movimento, com ombros e costas, a segunda, fazendo a sua cabeça ultrapassar a altura da barra, com os braços. Depois do movimento de puxada, volte à posição inicial, com os braços esticados.

 

 

Comentários