Parceiro, musculação, academia

6 dicas para você ser um bom parceiro de treino na academia

Há aqueles que prefiram treinar sozinhos, com seus fones de ouvidos, apenas. Porém, ter uma parceiro para treinar é bom e te motiva a ir à academia. Porém, ela é boa desde que não te atrapalhe, por isso se ligue nessas dicas!

Ter um parceiro pra te dar aquela força quando você coloca um peso a mais na última série do supino é bom, não é? Não ter que perder tempo chamando um professor ou algum desconhecido, muito menos se arriscar a fazer sozinho poder se lesionar.

Entretanto, não é apenas para isso que serve um bom parceiro de treino. Ele também pode ajudar com a motivação, análise do treino e dos movimentos, contagem de tempo, entre muitas outras coisas.

Só que para ser um bom parceiro de treino, é preciso ter postura e não ser relapso, desleixado ou até mesmo inconveniente.

Por isso, fique ligado nestas dicas de como ser um bom parceiro de treino e não prejudicar seu amigo na academia.

Se liga!

6 dicas para você ser um bom parceiro de treino na academia

1 – Seja Pontual

Homem pensando academia

Tem coisa pior que treinar com um amigo que enrola para chegar na academia? Claro que pode ter questões como trânsito ou algum outro imprevisto.

Mas você sabe quando tem um amigo “enrolão”. Você toma seu pré-treino, chega na academia no horário marcado e seu amigo não está lá. É sacanagem.

Aí você tem que começar o treino sozinho porque não dá pra desperdiçar o shake pré-treino que você tomou, seu parceiro, se for pra academia, que se vire.

Por isso, se você tem um compromisso com seu amigo, cumpra-o. Chegue no horário combinado.

2 – Seja como um treinador, mas não seja chato

Você não escolhe qualquer pessoa para ser sua parceira de treino. Não. Esta pessoa é sua amiga, alguém que você confia.

Desta maneira, seu parceiro sabe quando você está bom, sabe seus pontos fracos, essas coisas.

Seu parceiro vai te ajudar a carregar os pesos, guardá-los, auxiliá-lo na execução do movimento quando o mesmo não está sendo bem feito.

É muito importante ter alguém que te auxilie em exercícios como agachamento, supino, remada, e muitos outros.

Porém, você como parceiro tem que saber que você não é nenhum super-treinador. Saiba seus limites, também.

Tenha paciência com seu amigo quando ele não conseguir executar um determinado movimento. Ninguém cresce da noite pro dia, assim como ninguém aprende de um dia pro outro.

Não critique muito, não seja muito analítico. Faça isso pontualmente e de maneira tranquila, para não assustar ou desmotivar o parceiro.

3 – Seja curioso e criativo

Parceiro, musculação, academia

Não se acomode. Não se prenda a apenas um tipo de treino, os mesmos exercícios. Lembre-se que os músculos precisam ser estimulados, precisam de novidades.

Por isso, pesquise sobre novos treinos, novas dietas. Converse com especialistas antes de levar este treino para seu parceiro.

Traga uma ideia de acordo com o objetivo seu e de seu amigo. Que esteja dentro dos limites de vocês.

4 – Trabalhe em equipe

Parceiro, musculação, academia

Esta pode até não ser considerada como uma regra, mas sim como um conselho. Tudo é questão de trabalho em equipe.

Ninguém conquista um sonho sem ter o apoio ou ajuda de alguém. É a mesma coisa entre você e seu parceiro.

Vocês são um time. Um ajuda o outro quando precisa. Isso é bom porque um vai motivar o outro. Ambos estarão “na pegada” para conquistar os resultados desejados.

Lembre-se que Arnold, Phil Heath, Ronnie Coleman, entre outras lendas da musculação tinham seus parceiros de treino. Tiveram quem aconselhasse e ajudasse.

5 – Saiba quando ajudar

Parceiro, musculação, academia

Se o seu amigo está executando o supino, por exemplo, da maneira correta, mesmo que lentamente, não ajude ainda.

Isso pode desconcentrar, irritar o parceiro e prejudicar o desempenho dele.

A partir do momento que você ver que seu parceiro já não está executando o exercício da maneira correta, aí sim que você entra em ação.

Mas entre de uma maneira que você não faça a força por ele, porque aí de nada adianta a sua ajuda.

Você está lá para ajudar, dar uma “mãozinha” não para treinar por ele. Outra questão é que você só deve ajudar na última série do exercício, quando os músculos já estão fatigados

Portanto, não invente de tocar na barra quando não for a hora, muito menos não fique moscando quando for para ajudar, pois assim seu amigo não se irá se lesionar.

6 – E quando exigir

Parceiro, musculação, academia

Tem dias que o treino não rende. Problemas em casa, no trabalho, uma noite mal dormida. Enfim, vários fatores.

Você, como parceiro, precisará lidar com isso, pois seu amigo talvez não vá estar focado para o treino daquele dia.

Assim, caberá a você motivar seu amigo para que aquele treino renda de uma maneira satisfatória ou pelo menos ajude-o a completar o treino de um jeito razoável.

Agora, se não tem jeito, o negócio é desistir do treino naquele dia, pois não adianta treinar, sem ter vontade em treinar.

LEIA MAIS: 5 dicas essenciais para todo mundo que é iniciante no bodybuilding
LEIA MAIS: 6 benefícios de treinar em casal para o treino e o relacionamento

 

Comentários