Dorian Yates_

6 técnicas avançadas usadas pelo multicampeão Dorian Yates

Nada melhor que seguir os conselhos de um campeão do Mr. Olympia, não é mesmo? Melhor ainda é quando ele é nada menos que 6 vezes campeão!

Dorian Yates era conhecido por seus treinos pesados e intensos. Não à toa, era adepto do Heavy Duty, técnica avançada de treinamento que a gente já detalhou aqui no Feito de Iridium.

Graças à sua disciplina, Yates conquistou 6 títulos do Mr. Olympia, principal competição de bodybuilding do mundo.

Nos treinos, Dorian Yates era famoso por sempre levar suas séries até a falha. Para isso, ele utilizava diversas técnicas. E é sobre elas que falaremos aqui.

Se você quer aprender com quem entende do assunto e ver as dicas de um dos maiores nomes da história do fisiculturismo mundial, se liga aí embaixo:

6 técnicas do multicampeão Dorian Yates para turbinar o seu treino!

supino cargas elevadas

 

1 – Repetições Forçadas

Esta técnica nada mais é que contar com a ajuda de um parceiro na hora de executar a repetição de um determinado exercício.

Mas muita atenção, Dorian Yates é bem claro quanto à isso. Essa repetição forçada não é seu amigo ajudá-lo na execução de todas as repetições porque você botou peso além da conta.

Mas sim ajudá-lo a fazer duas ou três repetições a mais do que foi a sua falha positiva. Não se deixe levar pelo ego. Quantidade não é qualidade.

2 – Drop Sets

tecnicas avançadas treinamento treino dropsets sst superseries

Os Drop Sets visam prolongar o período de trabalho num curto tempo de descanso. Deste modo, você estará potencializando o crescimento do músculo.

Ele é simples, não importa o seu nível de conhecimento na musculação. Se você fez um supino reto com 40kg de cada lado, 8 repetições. Você pode muito bem diminuir para 20kg e fazer mais 15. Até a falha do seu músculo.

3 – ‘Rest-Pause’

O Rest-Pause ficou muito conhecido no Heavy Duty de Mike Mentzer, que Dorian Yates era adepto. Mas a verdade é que Mike pegou esse conhecimento de Arthur Jones!

O rest-pause consiste em fazer vários descansos na mesma série. Por exemplo, você pega determinado peso e executa 8 repetições. Descansa uns 30 segundos, aumenta o peso e faz mais 5 ou 6.

Depois, descansa mais uns 10 segundos, aumenta o peso e faz mais 2 ou 3. Por fim, aumenta mais um pouco e faz 1 ou 2.

O bom desta técnica é que ela permite que seus músculos se adaptem a cargas pesadas.

4 – Repetições Roubadas

repetições 2

Repetições roubadas seriam mais ou menos as repetições forçadas, porém, por sua própria conta.

Novamente, não é sair roubando nas séries como muitos caras fazem. Não é assim. O que Dorian Yates quer dizer é que, durante o treino, você faz sua série até a falha.

Então, quando tiver atingido, tente uma ou duas mais repetições “roubando”. Não mais que isso. Também não abuse desta técnica.

5 – Negativos

repetições

Foi dito no início que o Negativo para Dorian Yates é quando você desce o peso devagar, buscando a perfeição do movimento. Sem pressa.

Mas isso dá pra ser trabalhado de algumas formas. A primeira delas é você executar a maneira positiva, atingir a falha e aí ter um parceiro contigo após isso.

Este parceiro irá ajudá-lo em duas ou três mais repetições, contribuindo na parte estática (contração) e você terá o trabalho de fazer os negativos.

Outra forma de trabalhar negativos é o chamado Treino Acentuado Negativo, de acordo com Dorian.

Neste método, você executa o exercício com os dois membros, porém, ao fazer o negativo, executa apenas com um.

Ou seja, este método vale apenas para alguns exercícios, como cadeira extensora, por exemplo.

6 – Pré-exaustão

supino

Apesar de aconselhar esta técnica, Dorian Yates diz que nunca gostou incluí-la no seu treino.

Esta técnica é utilizada em conjuntos. Ou seja, a pessoa atinge a falha num exercício de isolamento e imediatamente você faz um exercício de movimento composto.

Por exemplo: extensão de perna e leg press ou peck deck e supino. O problema, de acordo com Yates, é o subconsciente da pessoa.

Porque se ela sabe que depois do isolado ela irá para um composto, ela não atingirá a falha no isolado, uma vez que ela ainda tem o movimento composto para fazer.

Mas aí vai da pessoa que está treinando. Ela que escolhe o que irá fazer, a técnica está aí!

LEIA MAIS: Heavy Duty: tudo sobre o treino insano dos gigantes do bodybuilding!
LEIA MAIS: Bodybuilding ‘old school’: como ele ainda pode ser útil nos treinos atuais
LEIA MAIS: O treino avançado de peitoral do bodybuilder Beto ‘Pekeno’

Comentários