aumentar a testosterona naturalmente - abs - variáveis do treino

5 dicas para aumentar a testosterona naturalmente

A testosterona é essencial para o homem, mas ainda mais para os marombas. Você sabia como aumentar a testosterona naturalmente?

A testosterona é um hormônio essencial para a saúde do homem, mas é ainda mais importante para os marombas. E você sabia que dá para aumentar a testosterona naturalmente?

É isso mesmo. Nada de recorrer à médicos picaretas, remédios, substâncias controladas e sem colocar sua saúde em jogo.

Claro que essa opção não serve para quem tem deficiência do hormônio, já que neste caso o acompanhamento médico é a única saída.

Também não estamos falando de produtos como Soma Pro, que aumenta a liberação de testosterona no sangue mas é um suplemento alimentar.

O foco é dar um up na testosterona – e nos resultados! – com a mudança de algumas atitudes e alguns hábitos corriqueiros no seu dia a dia.

Confira algumas formas de fazer isso que possuem embasamento científico. Se liga:

5 dicas para aumentar a testosterona naturalmente

1- Queimar gordura corporal

5 erros que podem fazer seu treino se tornar inútil - cardio

A lista de problemas causados pelo sobrepeso é imensa: cansaço, dores nas articulações, pressão alta, aumento no risco de doenças cardíacas, diabetes e derrame… fora, claro, o impacto negativo no visual.

A testosterona entra nessa lista porque estudos recentes comprovam a relação a queda no nível do hormônio e o alto índice de gordura corporal (ou falta de massa magra, no caso das mulheres).

Uma relação parecida é encontrada entre a gordura corporal e outros hormônios essenciais, como a sensibilidade à insulina.

O ponto é que tanto a testosterona quanto a sensibilidade à insulina são protagonistas no processo de síntese de proteínas, que, você deve saber, é essencial para o desenvolvimento dos seus músculos.

Ou seja, você vai ter mais dificuldades para ter resultados expressivos se não se livrar do excesso de gordura corporal.

Além disso, a testosterona ainda afeta seu desempenho sexual e sua energia, duas coisas que também serão afetadas negativamente com o sobrepeso.

Não existe um número mágico sobre quanta gordura você deve queimar – conversar com um nutricionista é essencial. De qualquer forma, dá para dizer que os homens devem tentar se manter com uma taxa de 8 a 15% de gordura corporal.

2- Controle o stress

No mundo atual, é impossível fugir do stress. Todo mundo passa, passou ou vai passar por isso em algum momento.

Então, mais do que tentar escapar disso – o que seria uma batalha perdida – foque em lidar de uma forma positiva com essa condição.

Não deixe o stress te consumir, ou você vai se sentir estressado e ansioso o tempo todo – e isso vai arruinar seus níveis de testosterona.

A ciência já mostrou que a resposta natural do corpo ao stress é liberar o cortisol, que não por acaso é conhecido como “o hormônio do stress”.

Ao mesmo tempo, estudos mostraram que o nível elevado de cortisol na corrente sanguínea pode suprimir os níveis de testosterona no sangue.

Se você souber lidar com o stress, essa queda será temporária e dificilmente vai impactar no seu treino ou nos seus resultados na academia. Por outro lado, se você estiver sempre estressado, a testosterona ficará baixa constantemente.

LEIA MAIS: 7 fatos bizarros e curiosos sobre a testosterona
LEIA MAIS: Qual o nível normal de testosterona no homem?
LEIA MAIS: Pós-treino: 5 dicas essenciais para acelerar o ganho de músculos

3- Coma gordura e carbo

Todo e qualquer maromba sabe que a proteína é o macronutriente mais importante para o crescimento dos músculos. Mas, ao mesmo tempo, muitos ainda não entenderam que carboidratos e gorduras também são fundamentais!

A verdade é que tanto a gordura quanto o carbo são essenciais no processo de produção de energia e na regulação dos níveis de diversos hormônios.

Entenda mais sobre esses dois macronutrientes

Gordura

Em primeiro lugar, gordura não vai te fazer engordar. O que faz engordar é consumir mais calorias do que você gasta. E não importa se as calorias vêm de gordura, carboidrato ou proteína – apesar que, claro, a proteína é um pouco mais difícil de ser armazenada como tecido adiposo.

Além disso, a gordura ainda é essencial para a sintetização e transporte de vários hormônios – testosterona entre eles.

Um estudo comparou dois grupos – o primeiro com uma dieta com pouca gordura (19% do total de calorias) e outro com mais gordura (41%). Após 10 semanas, o grupo que consumiu mais gordura tinha 15% mais testosterona que o outro.

É evidente que você deve priorizar as gorduras boas – dos peixes, das frutas, do azeite, etc.

Carboidratos

As dietas “low carb” são muito populares e muita gente realmente perde peso com elas. Mas será que isso real?

Na verdade, a história não é bem assim. O peso inicial que é perdido numa dieta “low carb” acontece porque os carbs são armazenados em forma de glicogênio, composto por algo como 75% de água.

Ao reduzir o consumo de carboidrato, você esvazia os “estoques” de glicogênio e, como consequência, perde peso – mas perde basicamente água. Ou seja, você não emagrece de verdade.

Além disso, não comer carboidratos diminui a testosterona: um estudo mostrou que entre um grupo “low carb” e outro que ingeriu carbo, após três dias de treinos intensos o grupo com carbs tinha uma taxa bem maior da proporção testosterona-cortisol (43%).

Ou seja, se você quer um nível considerável de testosterona correndo no seu sangue, não corte carbo nem gordura. Coma de tudo, com equilíbrio, fontes saudáveis e suporte de um nutricionista.

4- Durma direito

É durante o sono que o maior volume de testosterona é liberado na corrente sanguínea. E sim, isso significa que dormir pouco vai diminuir a liberação do hormônio.

Aliás, existem estudos que mostram que o impacto é imenso. Um deles aponta para algo entre 10 e 15% menos testosterona liberada por dia em homens jovens e saudáveis que passaram uma semana dormindo apenas 5 horas por noite.

Vários outros estudos apontam para a mesma direção: dormir pouco diminui a liberação de testosterona no sangue.

Também não existe número mágico do sono, mas a maioria dos especialistas afirmam que algo perto de 8 horas por dia é o ideal.

Só que mais do que dormir 8 horas, é preciso dormir bem. E existem algumas dicas que podem te ajudar a chegar lá.

  • Luz: é fundamental dormir em um ambiente escuro. Desligue luminária, TV, computador e feche a janela;
  • Temperatura: para dormir bem, você precisa de temperatura amena. Use ventilador, aquecedor, ar-condicionado ou abra a janela se necessário
  • Barulho: o ambiente onde você dorme precisa ser silencioso. Desligue tudo que faça barulho.
  • Alimentação: evite consumir cafeína ou outras substâncias termogênicas e/ou estimulantes perto da hora de ir dormir
  • Stress: evite atividades estressantes ou muito excitantes por duas horas antes de dormir
  • Suplementação: Morpheus é um suplemento que ajuda na melhora da qualidade do sono, pois é composto por L-triptofano que é o aminoácido precursor de Melatonina – o hormônio do sono.

Se você quer aumentar a testosterona naturalmente, prestar atenção e garantir um bom sono é fundamental.

5- Suplementação

Soma Pro é um suplemento alimentar que auxilia no aumento dos níveis de testosterona livre e fornece um suporte anabolizante ao organismo, colaborando para a construção e recuperação muscular.

Isso acontece porque o Soma Pro é o único produto brasileiro que contém o verdadeiro ZMA®, patenteado pela Lonza, que tem estudo científico comprovando seus benefícios:

– Suporte anabolizante
– Aumenta os níveis de testosterona livre
– Aumenta os níveis de IGF-1
– Estimula o crescimento muscular (hipertrofia)
– Promove aumento de força
– Melhora a recuperação muscular

Além de tudo isso, Soma Pro foi premiado como “Suplemento Alimentar Mais Inovador” no Food Ingredients S. A., principal premiação da indústria de ingredientes e suplementos.

E aí, você já faz todas essas coisas para aumentar a testosterona naturalmente?

 

 

Comentários