descanso

4 pontos fundamentais sobre o descanso que podem alavancar seus resultados

Se você treina pesado, come bem e os resultados não vem, você deve estar errando em outro ponto fundamental do processo: o descanso!

Se você está treinando pesado e se alimentando bem, e mesmo assim os resultados ficam abaixo das expectativas, é provável que você esteja vacilando em uma das coisas mais importantes da busca pelo corpo perfeito: a recuperação.

Junto com treino e dieta, o descanso é fundamental no processo de desenvolvimento muscular, e pode colocar todo o seu esforço a perder se for tratado de qualquer jeito.

É importante saber, entretanto, que “descanso” ou “recuperação muscular” não significa apenas deixar de treinar uma vez por semana, ou intercalar grupo musculares treinados, ou descansar alguns segundos entre as séries.

O descanso é um conjunto de medidas que, juntas, vão proporcionar ao seu corpo a melhor resposta possível aos estímulos da alimentação e, principalmente, do treino.

Quer saber como otimizar esse processo, garantir uma boa recuperação e ter melhores resultados? Então se liga:

4 pontos fundamentais sobre o descanso que podem alavancar seus resultados

1- O tempo de descanso ideal

Não existe uma resposta definitiva sobre esse assunto, até porque o bodybuilding é uma atividade subjetiva, com variações que dependem de incontáveis fatores – as questões individuais de cada atleta, principalmente.

Para ser mais preciso, o descanso depende da intensidade e da frequência do treino.

Por exemplo, se você faz um treino muito intenso, com poucas reps e muita carga, certamente você vai precisar de pelo menos 24h de descanso antes de voltar a treinar um grupo muscular.

Como não existe regra ou verdade definitiva, o importante é conversar com seu professor para definir isso de forma adequada.

O ponto é que você precisa dar atenção a isso, e não sair treinando todo dia que nem um maluco. Se estiver fazendo isso, está explicado porque os resultados não aparecem como você gostaria.

2- De-load é uma boa, mas exige cuidados

O deloading é uma redução planejada no volume ou na intensidade do treino, com o objetivo de dissipar a fadiga acumulada, favorecendo a recuperação corporal e evitando o overtraining.

É uma técnica comum e bastante positiva se usada corretamente. Mas é preciso atenção, porque o deloading tem que ser temporário.

Se você se afastar muito do seu treino, por um longo período, pode entrar na fase chamada “detraining”, ou “destreinamento”.

Caso isso aconteça, você poderá sofrer efeitos negativos sérios como a perda das adaptações fisiológicas adquiridas com o treinamento, deixando sua missão muito mais complicada.

Então, se você estiver com fadiga acumulada, fazer deloading pode ser uma boa, e até ajudar a aumentar os ganhos quando o processo terminar, mas isso exige atenção e acompanhamento de um especialista.

O equilíbrio entre dias de folga e de treino, entre volume, intensidade e descanso, é uma das coisas mais importantes de um bom treino.

3- Tire folgas, mas não se torne folgado

 

Dias de folga podem ser muito úteis, principalmente se o seu treino é muito intenso e pesado. Mas não dá para ficar tirando day off o tempo todo.

Se você tem mais dias off do que de treino, você não está descansando ou se recuperando… está preguiçoso mesmo.

De um modo geral, a proporção de 5×2 é a mais recomendada – 5 dias de treino e 2 de descanso por semana – mas isso varia caso a caso e só um profissional de educação pode definir o ideal para você.

E, veja bem, isso não impacta no assunto citado no item 1 deste post… porque dá para descansar sem deixar de treinar, intercalando os grupos musculares que serão treinados.

Não deixe os dias de descanso de contaminarem. Use a folga com equilíbrio e inteligência!

4- Noites bem dormidas são essenciais

Não dá para falar de descanso e recuperação muscular sem falar no sono. Dormir direito é uma das coisas mais importantes para ter bons resultados na busca pelo desenvolvimento muscular.

É dormindo que você produz as maiores quantidades de hormônios fundamentais para a hipertrofia – como testosterona e GH -, além de ser o momento em que a recuperação muscular é mais eficaz.

Para quem treina muito pesado, 8h de sono é o mínimo. Para quem não faz treino tão intensos, de 7 a 8 horas é o suficiente.

E não esqueça de que o sono precisa ser bom, em ambiente silencioso, escuro e com temperatura amena.

Se você treina direito, faz boa alimentação e os resultados não aparecem, é bem provável que o problema esteja no descanso. Você está fazendo isso direito?

LEIA MAIS: 7 motivos que levam à total falta de energia e disposição no dia a dia 
LEIA MAIS: 5 músculos que você precisa trabalhar se quiser um abdômen trincado

Comentários