fim de ano, brinde

Como reduzir os danos na hora de ‘chutar o balde’ nas festas de fim de ano

Muita gente aproveita o fim de ano para rever amigos, celebrar mais um ano que está se acabando e aí aproveita para fugir da dieta, mas é preciso ter moderação…

É completamente normal você sair da dieta no fim de ano.

Também, depois de tanto tempo se controlando, na disciplina…

Por que não dar uma fugida e curtir sem arrependimentos, não é mesmo?

E é exatamente o que acontece.

O Natal é a data que o pessoal aproveita para comer tudo o que tem direito, do bom e do melhor.

Aí vem a festa de ano novo, que as pessoas se juntam com familiares ou amigos para celebrar a virada de ano.

E essa comemoração é regada à comidas boas e bebidas alcoólicas.

Só que como muitos sabem, tanto as comidas, quanto as bebidas alcoólicas também possuem alto teor de calorias.

E elas podem, sim, prejudicar os resultados que você levou tempo para construir.

Porém, se você souber escolher a melhor opção de bebida e consumi-la com moderação, você pode comemorar a virada do ano com pouco ou nenhum peso na consciência.

Para isso, você vai ler neste post sobre as 3 bebidas alcoólicas mais consumidas no fim de ano.

Assim, você vai poder decidir qual é a melhor opção para você, ou seja, aquela que vai trazer menos prejuízos aos seus resultados e à sua saúde.

Se liga:

Como reduzir os danos na hora de chutar o balde nas festas de fim de ano

Vinho

vinho

Há evidências de que o vinho pode ser benéfico à saúde, quando consumido com moderação, aumentando a qualidade e o tempo de vida.

Isso porque o vinho é feito a partir da uva, que é rica em diversos compostos antioxidantes, sendo um dos principais: o Resveratrol.

O resveratrol é uma substância com potente ação antioxidante e atividade anti-inflamatória.

Que ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, o câncer, o envelhecimento precoce.

Além de ter ação neuro protetora, entre diversos outros benefícios à saúde.

Esses são os pontos positivos do vinho. Mas, isso não quer dizer que você pode consumir vinho à vontade.

Como qualquer bebida alcoólica, o vinho também pode causar problemas, quando ingerido além dos limites.

Em 100 ml de vinho (metade de um copo) há de 8 a 10 g de álcool.

Então, o vinho pode sim de deixar bêbado – o que para alguns é até um benefício, mas não quando o assunto é o treino do dia seguinte.

Isso porque o álcool pode provocar desidratação, que vai prejudicar o seu desempenho físico, atrapalhar a sua recuperação e os seus ganhos.

O álcool também pode prejudicar a regulação da temperatura corporal durante exercícios físicos e piorar a força, a potência, a resistência muscular e cardiovascular.

Além disso, essa quantidade de álcool também faz do vinho uma bebida bastante calórica, atrapalhando a dieta de quem quer emagrecer e perder gordura, principalmente.

Saiba que em 100 ml de vinho tem cerca de 85 calorias.

O espumante, também muito consumido no Ano Novo, é um vinho que passa por uma segunda fermentação alcoólica.

Vodca

vodka

O teor alcoólico da vodca varia muito de marca para marca, porém esse teor sempre é alto – varia de 36% a 54% em volume.

Esse alto teor calórico, torna a bebida mais calórica, já que 1 g de álcool equivale a 7 calorias (mais que proteína e carboidrato, que 1 g equivale a 4 calorias).

Então, 100 ml de vodca contêm cerca de 200 calorias.

A alta concentração de álcool também provoca mais efeitos negativos.

Então, os efeitos são muito mais agressivos, se você comprar com o consumo da mesma quantidade de outras bebidas com uma menor concentração de álcool.

Além disso, a vodca sempre é acompanhada de alguma outra bebida ou ingredientes que tornam sua bebida ainda mais calórica.

Por exemplo, a caipiroska, muito consumida no Brasil, é feita com fruta e açúcar.

Nem precisamos falar quanto o açúcar é vilão da saúde e da dieta, né?

Cerveja

cerveja

A cerveja é um produto derivado da fermentação de cereais.

No Brasil, os cereais permitidos são: arroz, trigo, centeio, milho, sorgo, aveia, cevada não maltada e alguns adjuntos.

O teor alcoólico da cerveja não é alto, fica em torno de 5%, mas isso não quer dizer que a cerveja tenha poucas calorias.

Como é feita com cereais, a cerveja contém alta quantidade de carboidrato, somados as calorias do álcool, a cerveja possui uma alta quantidade de calorias.

Então, ela pode não ser a melhor opção para quem quer perder peso e principalmente para quem segue uma dieta low-carb.

Se liga nessa comparação de uma latinha com um pão francês.

Ambos possuem o mesmo número de calorias: cerca de 150 calorias, e 38 g de carbo.

Se engana quem diz que a cerveja é diurética: assim como em qualquer outra bebida alcoólica, o álcool inibe o hormônio antidiurético.

O que faz com que você vá mais ao banheiro enquanto está bebendo.

Porém, depois que o álcool é metabolizado e sai do organismo, você sente mais sede porque ficou desidratado.

Aí pode pode acabar retendo mais líquido ainda e desregulando esse sistema.

Outro ponto negativo

Além disso, a cerveja normalmente é acompanhada de petiscos salgados, que contém sódio.

O sódio, além de piorar a desidratação após o efeito do álcool, retém ainda mais água, provocando o inchaço.

em contar o sódio que está presente na cerveja.

Mas por outro lado, as cervejas contêm antioxidantes e é fonte de nutrientes e fibras.

Só que é preciso equilibrar e ver se vale à pena esse efeito antioxidante através do consumo de cerveja.

Já que há diversos alimentos com compostos antioxidantes e saudáveis.

Depois de todas essas informações, você pode ver qual é a melhor opção para você.

Mas é claro que o principal ponto aqui é a moderação.

O consumo de bebidas alcoólicas em excesso é prejudicial à saúde, e pode prejudicar seu desempenho e seus resultados.

Então, modere e aproveite seu final de ano sem perder tudo o que você conquistou ao longo do ano.

  
 

Comentários