crossfit games

CrossFit Games: o que melhor rolou na ‘Copa do Mundo’ da modalidade

Teve superação no Masters, soberania no individual feminino e masculino, participação brasileira, atleta carismático e muito mais!

Mais uma vez não faltou emoção no CrossFit Games.

O evento reuniu os maiores atletas de CrossFit do mundo, com belas histórias por trás deles.

Mat Fraser, por exemplo, conquistou o terceiro título da competição, encostando na lenda Rich Froning Jr.

Já no feminino, ficou para Tia-Clair Toomey ser bicampeã e marcar seu nome na história do Campeonato.

Mas um dos grandes momentos do campeonato ficou reservado para o Masters feminino, categoria de 45-49 anos.

Amanda Ellen emocionou com sua história de superação, após vencer uma doença que atrapalha milhares de pessoas no mundo todo.

Se liga:

CrossFit Games: o que melhor rolou na ‘Copa do Mundo’ da modalidade

#1 – Regularidade e ótima performance deram título a Mat Fraser

 

Se em 2017 ele foi soberano, vencendo 7 das 18 provas, em 2018 foram apenas três vitórias nas 18 provas.

Mais do que vencer as provas, a regularidade garantiu o tricampeonato de Mat Fraser.

Sua pior colocação foi um 11º lugar na Marathon Row. De resto, só posições Top-10.

Agora, com três títulos, ele está a um de empatar com a lenda Rich Froning Jr, e parece que ele vai conseguir, hein.

O cara é sinistro!

#2 – Depois de sofrer em 2017, Tia-Clair teve segunda conquista mais ‘tranquila’

 

A primeira conquista de Tia-Clair Toomey foi sofrida, milimétrica, mas em 2018 o bicampeonato foi um pouco mais tranquilo.

Das 18 provas, Tia-Clair venceu apenas duas, sendo que no último dia não venceu nenhuma, deixando a emoção pro final.

Isso porque a vice-campeã, Laura Horvath, venceu duas provas apenas neste mesmo dia.

Mas, o mesmo que aconteceu com Frasier, valeu também para Toomey: a regularidade.

Agora ela entra no seleto grupo das bicampeãs Katrin Tanja e Annie Thorisdottir.

#3 – Amanda Ellen se supera no Masters Feminino 45-49

 

No final de 2017, Amanda Ellen teve de ir às pressas ao Pronto Socorro por fortes dores de barriga.

De acordo com ela, morfinas não eram suficientes. Os exames apontaram para um possível câncer.

Uma semana antes do Natal, Amanda Ellen teve de passar por uma cirurgia de retirada de cerca de 4kg de tumores fibroides.

Uma biópsia revelou que o tumor era benigno, o que aliviou, e muito, a consciência da atleta.

Vale lembrar que Amanda era alcoólatra e compulsiva por comida, além de sofrer de depressão.

Mas nada foi suficiente para impedi-la de conquistar seu primeiro título de Master Feminino!.

#4 – Invasão brasileira no CrossFit Games

 

O Brasil contou com 6 participantes no CrossFit Games. O principal deles, Pablo Chalfun, enfrentou nomes como: Mat Fraser e Patrick Vellner.

Ele acabou ficando na penúltima colocação. Uma pena, mas um resultado que mostra que, aos poucos, o Brasil evolui no CrossFit.

Outro grande nome foi o de Luiza Marques que, na categoria Mulheres de 16-17 anos, ficou no 8º lugar.

Lucas Pusch competiu na categoria Homens 16-17, ficando com a 13ª colocação.

Um dos principais nomes femininos do CrossFit brasileiro, Renata Pimentel, alcançou a 11ª posição na categoria Mulheres 35-39.

Na mesma categoria de Amanda Ellen, a brasileira Cris Tourinho ficou com a 13ª colocação!

Por fim, o brasileiro de 51 anos, Leonardo Lima, competiu na categoria Masters Homens 50-54 anos e ficou em 11º.

#5 – Reconquista na competição por grupos!

mayhem freedom, crossfit

O CrossFit Mayhem Freedom teve sua sequência de vitórias interrompida em 2017, mas neste ano voltou a conquistar o CrossFit Games, sendo tricampeão!

#6 – O tiozão barbudo do CrossFit Games

jeff dempsey, crossfit, crossfit games 

Jeff Dempsey é figura carimbada no CrossFit Games desde 2015.

E desde esta primeira aparição, resolveu deixar a barba crescer. A barba chega até o peitoral do cara, bicho!

Ele compete na categoria Masters Homens 50-54 anos.

#7 – Decisão polêmica para 2019

Foi anunciado que, em 2019, o CrossFit Games aceitará atletas transgêneros na competição. Uma medida de inclusão e esporte para todos.

 

 

Comentários