mulheres - mulher suplemento creatina shake

Creatina: 4 motivos para as mulheres que treinam começarem a tomar

Muitas mulheres associam Creatina com homens gigantescos e, por isso, têm medo de tomar. Só que são elas estão erradas. Saiba mais!

O que você pensa sobre a suplementação de Creatina? Muitas mulheres associam a Creatina com homens gigantescos e, por isso, têm medo de tomar.

Algumas também têm medo de ‘inchar’ ou apresentar problemas renais, deixando este suplemento de lado. Mas a Creatina traz inúmeros benefícios para quem treina e, principalmente, para as mulheres.

Isso porque as mulheres podem se beneficiar mais dos efeitos que a suplementação de Creatina proporciona, já que normalmente são elas que apresentam um maior percentual de gordura e que consomem uma menor quantidade de calorias e carnes (principal fonte de Creatina).

Creatina: 4 motivos para as mulheres que treinam começarem a tomar

mulheres - mulher suplemento creatina shake

O que é Creatina?

A creatina é uma amina armazenada no músculo esquelético e é sintetizada pelo fígado, rins e pâncreas a partir dos aminoácidos glicina e arginina.

Também pode ser obtida via alimentação, especialmente pelo consumo de carne vermelha e peixes. O consumo de Creatina através da alimentação é importante, pois a produção endógena (1g/dia) pode não atender à taxa de degradação espontânea da creatina e fosfocreatina.

Como a suplementação ajuda?

Alguns estudos mostraram que a suplementação de Creatina promove aumento nas concentrações de creatina muscular e, por isso, poderia trazer mais benefícios à saúde, como melhora do rendimento esportivo, funções neuromusculares, doenças crônico-degenerativas e tolerância à glicose.

Agora você quer saber por que as mulheres que treinam deveriam tomar Creatina, né? Então presta atenção nos benefícios que elas podem obter com o suplemento nessa listinha aí embaixo!

1- Desempenho físico

mulheres - mulher suplemento creatina

O ATP (adenosina trifosfato) é a energia utilizada para a contração muscular, porém é uma energia rápida, que dura alguns segundos, e ao perder o fosfato se transforma em ADP.

A Creatina armazenada nos músculos como creatina fosfato, doa um fosfato para o ADP (adenosina difosfato) e forma o ATP (adenosina trifosfato) que será usado como fonte de energia e contração muscular. 

Estudos demonstram que a suplementação com creatina pode aumentar os depósitos de fosfato creatina em 6-8 vezes, aumentando a disponibilidade de fosfato de creatina para a regeneração do ATP. 

Ou seja, ela pode fornecer mais energia e uma melhor contração muscular, melhorando a performance física. Porém estes efeitos estão ligados, principalmente, às atividades intermitentes de alta intensidade e curta duração.

2- Massa muscular

Vários estudos mostram que a suplementação de Creatina aumenta massa muscular, quando acompanhadas de treinamento de força. 

Os mecanismos fisiológicos para este aumento da musculatura com a suplementação de creatina ainda não estão bem documentados, porém diversos estudos mostram algumas razões para este efeito.

Por exemplo, a creatina aumenta retenção de água nas células musculares, essencial para a síntese de proteína. Depois, porque outros estudos evidenciam aumento do volume de treinamento, que, indiretamente, auxilia no aumento de massa muscular também. 

3- Gordura corporal

A creatina cria um ambiente favorável e melhora a perfomance físicoa para treinos curtos e intensos como os HIITs. E um dos treinos mais eficientes para a queima de gordura é um HIIT de Sprints.

O HIIT de Sprints acelera o metabolismo e é eficiente na queima das reservas de gordura corporal – e isso não depende da creatina, a vantagem é que os benefícios serão ainda maiores com o suplemento.

Além disso, a creatina evita a perda de massa muscular, já que apresenta ação anti-catabólica.

4- Saúde cardiovascular e cerebral

As células cerebrais, assim como as fibras musculares, também utilizam a Creatina para suas funções.

Um estudo da Universidade de Sydney mostrou resultados positivos dos testes de inteligência dos participantes e o desempenho da memória de trabalho, quando houve suplementação de cinco gramas de creatina monoidratada por dia, durante seis semanas  

Em relação à saúde cardiovascular, um estudo de 2015 publicado no Journal of Sports Medicine e Fitness, encontrou níveis mais baixos de homocisteína (subproduto metabólico associado a um maior risco de doença cardíaca, ataque cardíaco e derrame) em universitários que fizerem uso de Creatina e treinamento de resistência e conclui que a suplemento pode oferecer proteção contra fatores de risco cardiovasculares emergentes. 

 

E aí, você já faz suplementação com Creatina? Se ainda não, conheça Atlas, a creatina da Iridium Labs, clicando aqui!

LEIA MAIS: Verdade ou mito: a creatina causa problemas nos rins? 
LEIA MAIS: Glutamina ou BCAA: o que são e como escolher o melhor suplemento para você 
LEIA MAIS: Efeitos do álcool: como a bebida pode influenciar nos seus ganhos

Comentários