metabolismo

As 5 Leis do Metabolismo para uma melhor perda calórica

O metabolismo gera grande influencia na maneira como seu organismo queima a gordura corporal. Veja essas 5 leis para otimizar o seu gasto calórico!

Emagrecer não se traduz apenas em comer menos e se exercitar mais. É claro que isso é importante, mas não é tudo.

Comer menos e se exercitar mais é o método mais simples para perder peso, mas há muitos outros detalhes que são importantes.

Isso pode funcionar apenas por um curto período de tempo porque o corpo tenta compensar este déficit de calorias e o aumento do gasto energético.

O fato é que comer menos e se exercitar mais pode perturbar o equilíbrio metabólico. Assim como outras estratégias que você adquire para outros objetivos.

Mas cada corpo age de uma maneira, e cada organismo tem um metabolismo diferente. Para otimizar seu gasto calórico, algumas dicas podem otimizar esse processo. Confira!

As 5 Leis do Metabolismo para uma melhor perda calórica

metabolismo 2

Essas leis são um úteis para discutir alterações metabólicas em relação à perda de gordura e representam alguns dos aspectos mais importantes sobre a função metabólica.

As leis dependem do modo como o metabolismo funciona e responde à dieta, ao exercício e ao estilo de vida.

Portanto, essas cinco leis podem afetar diretamente o sucesso com a dieta, exercício, perda de gordura e vida saudável.

Lei 1 – Compensação metabólica

metabolismo 3

Esta lei ilustra a natureza adaptativa e reativa do metabolismo.

O metabolismo está constantemente buscando equilíbrio, ou seja, quando você pressiona o metabolismo em qualquer direção, ele tentará a todo custo manter o equilíbrio para o funcionamento do organismo e isso pode ir contra o seu objetivo.

A única maneira de ganhar esse jogo é fazer com que o seu organismo se adapte à estas mudanças, buscando este equilíbrio aos poucos, conforme seu objetivo.

As pessoas usam o método de comer menos e gastar mais, e veem o metabolismo como uma calculadora, que funciona de forma estável e previsível.

Achando que assim irão perder cada vez mais peso. Mas, na prática clínica isso é diferente.

Como dito anteriormente, o organismo busca o equilíbrio e começa a compensar essa baixa ingestão calórico e alto gasto de calorias, reduzindo o metabolismo de repouso – essa compensação metabólica também é conhecida como “termogênese adaptativa”.

Com isso, o metabolismo de repouso diminui além do esperado, tornando a perda de peso cada vez mais difícil. Em um ciclo vicioso, a pessoa precisa comer menos ou gastar mais para alcançar a perda de peso desejada.

É claro que as pessoas respondem de maneira diferente à estes estímulos, mas de forma geral, se o sistema metabólico for pressionado por qualquer período de tempo dessa forma, ele irá compensar.

Para vencer o metabolismo neste jogo, você não deve ir aos extremos com dieta e exercício físico, nem comer muito menos e treinar muito mais.

É preciso aprender a ler os sinais do seu corpo, que são manobras estratégicas importantes para o sucesso.

Lei 2 – Multitarefa metabólica

metabolismo 4

A segunda lei tem a ver com a incapacidade do metabolismo para realizar diversas tarefas ao mesmo tempo de forma completa.

O corpo funciona em um ciclo anabólico (crescimento) e catabólico (quebra/perda).

Ou seja, o corpo se dedica para armazenar gordura e/ou músculo (anabolismo) ou queimar gordura e/ou músculo (catabolismo).

Ele pode fazer as duas coisas, mas não vai realizar as duas tarefas de forma tão eficiente se realizasse uma de cada vez.

Existem duas exceções notáveis ​​a esta regra: aquelas pessoas que utilizam esteróides anabolizantes e os iniciantes.

Estes grupos são capazes de responder à dieta e ao exercício exatamente da maneira ideal. Eles podem perder gordura e ganhar músculo ao mesmo tempo, de forma mais fácil.

De forma mais clara, isso quer dizer que é difícil ganhar músculo e perder gordura ao mesmo tempo de forma totalmente eficiente.

Quando se ganha massa muscular, é natural ganhar um pouco de gordura, assim como quando se perde gordura corporal, pode-se perder um pouco da massa muscular também.

Esta experiência é individual e em grande parte dependente do tipo de exercício que você faz, bem como o tipo de dieta que escolhe enquanto perde peso.

Agora sabemos que uma dieta de proteína mais alta e um regime de exercícios centrado no levantamento ajudam a multitarefa do metabolismo muito melhor.

Mas isso não deve desanimar. É normal este tempo para o corpo de se adaptar e começar a agir de acordo com o seu objetivo.

O ideal aqui é ver qual o seu principal objetivo e utilizar estratégias ligadas à eles. A vantagem de ganhar massa muscular antes de perder gordura é que quanto mais massa muscular, maior a perda de gordura.

Lei 3 – Eficiência metabólica

metabolismo 5

Não existe um mecanismo 100% eficiente e o corpo humano não é exceção.

A lei da eficiência metabólica se sobrepõe à da compensação metabólica, pois, fazer uma dieta pode tornar o metabolismo mais eficiente, uma vez que os nutrientes, toxinas e micróbios intestinais afetam a eficiência metabólica.

Para isso, a dieta deve ser equilibrada e pensada de acordo com o seu objetivo e individualidades.

Por exemplo, a proteína é o macronutriente mais saciante e mais termogênico, ou seja, consumir mais proteína pode te deixar mais satisfeito e facilitar a queima de gordura.

Assim como o índice glicêmico do carboidrato pode ser visto como uma medida de eficiência, já que os carboidratos de alto índice glicêmico agem diferentemente dos de baixo índice glicêmico.

Isso mostra quão eficiente sua dieta pode ser, se você pensar nos mínimos detalhes.

Lei 4 – individualidade metabólica

metabolismo 6

O metabolismo é único, ou seja, seu metabolismo não é igual ao de ninguém. Isso incomoda algumas pessoas. Quem nunca ouviu alguém falar, ele é magro de ruim.

Devido esta individualidade, cada corpo responde de maneira diferente ao consumo de alguns alimentos, bem como outros estímulos.

Por exemplo, algumas pessoas são sensíveis à insulina ou resistentes, algumas adoram se exercitar, enquanto outras detestam e tudo isso influencia no acúmulo ou queima de gordura.

E não importa quão insatisfeito você fique com as individualidades do seu organismo, é preciso respeitar e adquirir hábitos para driblar estes problemas.

Se quando você come gordura, fica inchado, sente-se lento ou até tem mais espinhas, é preciso consumir menos gordura, mesmo que seu amigo coma muita gordura e não apresente estes sintomas.

Você precisa entender como seu organismo responde à estímulos diferentes e aderir apenas àqueles que te fazem bem.

Lei 5 – Entropia Psíquica

metabolismo 7

Outro nome para esta lei é “a lei do esgotamento de energia mental”. Ou seja, a força de vontade pode ter fim, como uma bateria.

Algumas ações, pensamentos, ideias podem ‘gastar’ esta bateria e esta reserva psíquica vai diminuindo.

Quando estiver vazia, você tem menos probabilidade de controlar seus comportamentos e é muito mais provável que retorne ao comportamento habitual e de prazer.

Se você entender essa lei metabólica, você saberá imediatamente a loucura que é tentar mudar dez coisas sobre sua vida ao mesmo tempo.

Então você começa a perceber que a força de vontade não é algo que você tem ou não tem, é algo que você pode desenvolver através da atenção plena e da prática.

Pense nisso como uma abordagem consciente para carregar sua bateria. Por exemplo, o estresse esgota a bateria de força de vontade, ativando os centros de busca do prazer do cérebro e reduzindo os centros de motivação.

Já as atividades criativas, a gratidão, atividades relaxantes e meditação podem carregar a sua energia e te deixar mais motivado.

Esta lei descreve a busca consciente e intencional de atividades que descansam, relaxam, recarregam e recuperam a energia psíquica que se esgota no estilo de vida moderno acelerado.

 

LEIA MAIS: Ectomorfo: 5 dicas e 1 treino para aumentar os ganhos de quem é magro
LEIA MAIS: Jejum intermitente: tudo o que você precisa saber a respeito

 

Comentários