anticoncepcional

Como o anticoncepcional pode influenciar no ganho de massa muscular

A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais utilizados entre as mulheres. Mas será que ela pode atrapalhar sua performance na academia?

A pílula anticoncepcional está fortemente presente na vida de muitas mulheres que optam por esse método para evitar a gravidez.

Ao mesmo tempo, muitas atletas acabam optando pelo uso do medicamento não só para evitar gravidez, mas também para regular o ciclo menstrual, evitando assim que isso atrapalhe sua rotina de treinos e/ou competições.

Há muita polêmica e controvérsias envolvendo a pílula anticoncepcional, porém, uma das reclamações mais corriqueiras é que a pílula engorda ou causa inchaço. E ainda há quem diga que ela pode atrapalhar o desenvolvimento muscular e impedir que você atinja os resultados que almeja na academia.

É claro que, primeiramente, é bom lembrar que o corpo da mulher se comporta de maneira bem diferente do corpo masculino. Isso inclusive difere muito tanto de mulher para mulher, quanto de medicamento para medicamento.

Por isso, a primeira coisa a se fazer se você sofre com os efeitos colaterais do anticoncepcional é conversar com seu ginecologista. Às vezes a troca do medicamento já pode resolver muitos dos seus problemas.

Mas será que esses efeitos colaterais da pílula anticoncepcional são mesmo verdadeiros? Qual a melhor maneira de evitar que aconteça sem parar de tomar o medicamento?

Saiba tudo sobre o assunto aqui!

Como o anticoncepcional pode influenciar no ganho de massa muscular

Anticoncepcional engorda?

Há muitos estudos que comprovam que o uso da pílula anticoncepcional (ACH) pode sim engordar.

Pesquisas feitas em atletas que treinam com frequência mostraram que você pode chegar a ganhar de 2 a 3% de gordura corporal num período de 6 a 12 meses, se usar o medicamento com frequência por mais de 1 ano.

Isso acontece porque o anticoncepcional é um medicamento composto por hormônios como estrógeno e progesterona.

Esses dois hormônios podem ser os principais responsáveis por aumentar a retenção de líquido do seu corpo, e acumular gordura corporal.

Por isso, a maioria das mulheres começam a se sentir mais inchada com o uso do anticoncepcional.

Hipertrofia e ganho de força

Para quem é atleta, ou pratica exercícios com frequência, o anticoncepcional pode influenciar no ganho de massa muscular e prejudicar sua força.

Um estudo feito pela Universidade A&M do Texas, realizou uma pesquisa em mulheres de 18 a 31 anos.

Dividido em dois grupos, entre mulheres que usam a pílula e outras que não, elas foram submetidas a 10 semanas de treinamento intensivo e uma dieta rica em proteínas.

Após passarem por vários exames e avaliações corporais, foi constatado que as atletas que usam o anticoncepcional tiveram menor ganho de massa magra comparado às que utilizam outro método contraceptivo.

Segundo os resultados do teste sanguíneo, mulheres que utilizam a pílula apresentaram uma queda drástica dos níveis de hormônios anabolizantes naturais no sangue, conhecidos como DHEA.

Fora isso, elas também apresentaram alta taxa de cortisol, hormônio fortemente associado a quebra do músculo.

Num período de 1 ano, a redução da massa magra pode chegar a 3,5%, o que pode impactar de maneira expressiva na performance atlética.

Como solucionar esse problema?

Como já dito anteriormente, se você sofre com algum desses problemas, a primeira coisa a se fazer é procurar um médico especialista para que ele analise seu caso.

Às vezes, uma mudança de medicamento já é o suficiente para que você se sinta menos inchada.

Porém, se seu corpo não se adaptar bem com nenhum anticoncepcional, talvez seja melhor considerar começar a usar outro método contraceptivo.

De qualquer forma, tudo depende do comportamento do seu corpo e de qual seu objetivo na academia.

LEIA MAIS: Por melhores resultados, ciência diz que mulheres deveriam treinar mais pesado
LEIA MAIS: Hipertrofia: o que a ciência diz sobre o desenvolvimento muscular

Comentários