gengibre

4 alimentos que ajudam a reduzir a dor muscular pós-treino

Sabe aquela dorzinha chata que você sente após um treino pesado? Pois é, ela incomoada e pode te atrapalhar nos treinos seguintes. Por isso, fique ligado nestes alimentos que ajudam a evitá-la.

O exercícios físicos promovem alterações estruturais no músculos que dependem do tipo de treino realizado.

Isso pode causar danos e sensação de desconforto musculares, podendo aparecer em 8 horas após o término do exercício, sendo sua intensidade máxima entre 24 e 72 horas após treino.

Essa situação é denominada como Dor Muscular Tardia – ou DOMS, sigla em inglês para “delayed onstet muscular soreness” – e é mais comum do que muitos imaginam.

Acontece quando há uma sobrecarga mecânica e reações imunológicas que dão início à inflamação local.

Por causar desconforto, a dor muscular tardia pode afetar negativamente a performance nos treinos seguintes. Isso atrapalha de forma geral a evolução do treino e os resultados.

Para evitar que esta dor atrapalhe seus objetivos, há algumas estratégias que podem aliviar este sintoma.

Como na alimentação, onde alguns compostos bioativos e ingredientes ajudam a minimizar os efeitos da dor muscular tardia.

Se liga!

4 alimentos que ajudam a reduzir a dor muscular pós-treino

1 – Cúrcuma

A curcumina é uma substância encontrada na cúrcuma, que vem ganhando espaço na alimentação das pessoas devido seus efeitos e benefícios à saúde.

Ela apresenta potentes efeitos anti-inflamatórias e por isso podem auxiliar na redução as dores.

Um estudo realizado em 2015 mostrou que a suplementação com curcumina foi capaz de reduzir dores após 24 e 48 horas após o exercício.

2 – Ômega 3

músculos - ômega 3

Um estudo recente, publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition, indicou que a suplementação de ômega 3 atenuou as dores após 1 dia da realização do treino proposto no estudo. 

O ômega 3 é um excelente anti-inflamatório e auxilia no sistema imunológico, por isso pode apresentar essa ação, além de possuir efeito antioxidante e auxiliar na melhora do desempenho físico e saúde geral.

Pode ser consumido através de alimentos, como os peixes, e também através de suplementação.

Existem diversos suplementos de Ômega 3 no mercado, mas você precisa escolher um com alta concentração da substância e que seja livre de metais pesados.

Poseidon

Poseidon, da Iridium Labs, é o melhor exemplo. Poseidon é um suplemento de Ômega 3 ultra concentrado, que possui 1400 mg da substância por dose.

Isso significa que Poseidon possui uma concentração de 70%, muito maior que a maioria dos produtos similares. Em média, produtos deste tipo apresentam concentração de apenas 30%.

Poseidon ainda possui o selo MEG-3, que garante a pureza e a qualidade da matéria-prima do produto, totalmente livre de metais pesados.

3 – Gengibre

gengibre 2

O gengibre também apresenta ação anti-inflamatória, portanto, pode acelerar o processo de recuperação muscular.

Um estudo realizado com 60 mulheres praticantes de atividade física identificou que a combinação de gengibre com canela reduziu a sensação de dor muscular.

Além disso, esses ingredientes possuem efeito antioxidante e ação termogênico, que auxilia na queima de gordura corporal e na definição.

4 – Frutas vermelhas

Frutas Vermelhas

Rica em antocianinas – antioxidante – as frutas vermelhas, como a jabuticaba e o açaí, podem contribuir com a redução das dores após o exercício, pois os antioxidantes ajudam a reduzir o estresse oxidativo. 

Um estudo ainda sugere que o consumo dessas frutas ou a suplementação com antocianina podem melhorar o desempenho físico.

O açaí ainda pode te dar mais energia e disposição para seus treinos.

O consumo desses alimentos, portanto, podem ser interessantes para reduzir a dor muscular tardia e consequentemente na melhora do desempenho físico.

Além disso, podem ajudar na recuperação muscular, prevenir lesões e colaborar para a evolução dos seus treinos e resultados.

 

REFERÊNCIAS

YARAHMADI, M. et al; The effect of anthocyanin supplementation on body composition, exercise performance and muscle damage indices in athletes. International Journal of Preventive Medicine, v. 5, n. 12, p. 1594-1600, 2014.

MASHHADI, N. et al. Influence of ginger and cinnamon intake on inflammation and muscle soreness endued by exercise in Iranian female athletes. International Journal of Preventive Medicine, 2013.

OCHI, E. et al. Effect of eicosapentaenoic acids-rich fish oil supplementation on motor nerve function after eccentric contractions. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 2017.

NICOL, L.M. et al. Curcumin supplementation likely attenuates delayed onset muscle soreness (DOMS). European Journal of Applied Physiology, n. 8, v. 115, p. 1769-1777, 2015.

 

 

LEIA MAIS: Como executar o agachamento frontal sem sentir dores no punho
LEIA MAIS: 8 dicas para superar as dores no ombro sem deixar de treinar
LEIA MAIS: 6 alimentos anti-inflamatórios que devem fazer parte da sua alimentação

 

Comentários